Polícia basca impede suicídio colectivo de adolescentes de vários países

(DR)

Investigação culminou na detenção de um adolescente de 17 anos que estava a instigar um pacto de suicídio coletivo através da internet.

Uma investigação levada a cabo pela polícia do País Basco permitiu impedir um suicídio coletivo de um grupo de pessoas, presumivelmente adolescentes, residentes em vários países, que estava a ser planeada através da internet. A operação ficou concluída, de acordo com o El País, com a detenção de um jovem de 17 anos de idade na Argentina. Este será o presumível autor e instigador do pacto de suicídio coletivo.

O adolescente foi detido no passado dia 11 de agosto em sua casa, na província argentina de Entre Ríos, e teria consigo várias facas e outros objetos cortantes assim como ligas de gaze cheias de sangue. Todo o material encontrado em sua casa está a ser investigado pela Ertzaintza (polícia basca). O rapaz encontra-se agora a aguardar julgamento num hospital psiquiátrico.

Por ainda se encontrar sob investigação, que está a cargo de vários organismos internacionais como a Interpol, não é conhecido ainda o número de total de vítimas envolvidas nesta ‘rede de suicídio’, nem as suas nacionalidades, sabendo-se apenas que estava entre elas uma jovem basca.

O pacto de suicídio coletivo estava marcado para o final do ano mas o adolescente decidiu antecipar o evento para o dia 17 de agosto por causa da morte de uma pessoa próxima. A investigação da polícia basca já tinha começado no dia 19 de julho, quando os especialistas em crime informático detetaram o planeamento do suicídio em grupo através das redes sociais.

Este é mais um exemplo de grupos de suicídio que surgem na internet, recordando casos como o da Baleia Azul, um desafio que surgiu numa rede social russa com o objetivo de incitar ao suicídio. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA