Moody’s denuncia Moçambique pela dívida externa

(DR)

A Agência de notação financeira Moody’s tocou novamente o sinal de alarme a Moçambique sobre mais um incumprimento no pagamento da dívida externa. Moody’s classifica a economia moçambicana de CAA3, a penúltima mais baixa. A dívida é estimada em pouco mais de 2 mil milhões de dólares.

A agência de notação financeira americana Moody’s voltou a lançar um alerta a Moçambique sobre mais um incumprimento no pagamento da dívida externa. Este ultraje poderá ter consequências negativas por causa das “perdas consideráveis para os credores privados”.

A agência salienta que o país continua sem cumprir o pagamento da considerável dívida externa estimada em pouco mais de 2 mil milhões de dólares desde o início do ano de 2017. A Moody’s aponta que “o quadro institucional muito fraco de Moçambique é um desafio fundamental ao crédito”.

Numa declaração pública, o vice-presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA), Álvaro Massingue, considerou este indicador como sendo muito negativo para o país e defende que a solução do problema passa também pela melhoria do ambiente de negócios.

Entretanto, internamente, já se ouvem vozes que aconselham o governo moçambicano a declarar moratórias às dívidas.

Ainda assim, a Moody’s considera que o país tem boas perspectivas de crescimento a longo prazo, referindo que a exploração de gás natural liquefeito será um momento de viragem “para o desempenho das exportações de Moçambique, para as receitas do Governo e para a economia em geral”.

A Moody’s prevê que o PIB de Moçambique cresça 4,7% em 2017 a partir de um valor de 3,8% em 2016. Estes números encontram-se abaixo do histórico do país e resultam do impacto causado pelos baixos preços das matérias-primas e a reduzida implementação de projetos no sector mineral, conclui a agência. (RFI)

DEIXE UMA RESPOSTA