Malanje: Mais de 51 mil pessoas frequentam aulas de alfabetização

(DR)

Cinquenta e um mil 857 adultos frequentam aulas de alfabetização na província de Malanje, no âmbito do programa de revitalização de alfabetização e aceleração escolar denominado “Sim eu Posso”.

A informação foi dada sexta-feira, nesta cidade, pelo director provincial da Educação, Gabriel Boaventura, no acto provincial do dia internacional da alfabetização (8 de Setembro), referindo que grande parte deste número foi alfabetizado no primeiro semestre deste ano e espera-se por uma cifra semelhante até ao final do segundo semestre.

Precisou, que as aulas de alfabetização têm sido leccionadas em todos os municípios, com um nível de aproveitamento considerável, rumo a erradicação do analfabetismo no seio das comunidades rurais e urbanas.

Fez saber, ainda que comparativamente aos anos anteriores, não houve tanto progresso na alfabetização porque em 2016 registou-se uma redução significativa no número de alfabetizadores, por problemas financeiros, mas apesar disso, em 2017 a cifra satisfaz as autoridades locais.

O responsável disse ainda que a direcção provincial da educação tem estado a apoiar os alfabetizandos com materiais didácticos suficientes para que o processo de alfabetização decorra sem sobressaltos, acrescentando que fruto disso, desde o início do projecto há alguns anos, a província de Malanje já alfabetizou cerca de 577 mil e 800 pessoas.

Acrescentou que a direcção da educação vai formar nos próximos dias, 64 alfabetizadores voluntários que poderão ajudar o governo provincial de Malanje a erradicar o analfabetismo na província, através do método “Sim eu Posso”, por meio do sistema audio-visual utilizado para aulas, com equipamentos como televisores, leitores de vídeo e cartilhas.

O método corresponde a três módulos, sendo o primeiro empregue da 1ª a 2ª classe, o segundo para a 4ª classe e o terceiro da 5ª a 6ª classe, surgido por Decreto presidencial do mês de Agosto de 2012, sobre a aposta de erradicação do analfabetismo no país até 2023. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA