Líder do PAICV nega ter recebido proposta do Governo

Janira Hopffer Almada (Voa/ARq.)

A presidente do PAICV afirmou que o seu partido não reage às opções do MpD, e que muito brevemente vai socializar com os cabo-verdianos a proposta do PAICV sobre a regionalização do país. Sem adiantar detalhes, Janira Hopffer Almada afirmou que a proposta do PAICV sobre a regionalização vai preservar os interesses do país, e disse que ainda não recebeu nenhuma proposta do Governo sobre a regionalização.

“Eu, enquanto presidente do PAICV, não recebi, formalmente, do presidente do MpD e Primeiro-ministro de Cabo Verde, nenhuma proposta sobre esta matéria. O que é grave, porque já tive dois encontros com o Primeiro-ministro, a pedido meu, exactamente para podermos analisar, negociar e discutir as matérias das reformas que exigem maioria qualificada, e que sejam fundamentais para o país, desde lá, nada se passou” afirmou a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada.

Na manhã desta Quarta-feira, o Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Elísio Freire, disse que as afirmações da líder do PAICV sobre a regionalização não correspondem à verdade, uma vez que a mesma teve conhecimento da proposta a 2 de Agosto passado.

“Como ela sabe, desde Setembro de 2016 que o Governo tem pronta uma proposta de regionalização que foi discutida, debatida e partilhada, e que desde o dia 2 de Agosto que a Senhora Presidente do PAICV e líder do grupo parlamentar tem conhecimento da proposta do governo” explicou o ministro da Presidência do Conselho de Ministros.

“Das duas uma: Ou há, dentro do PAICV, uma grave falha de comunicação, ou a presidente do partido considera-se a única e legitima representante do PAICV, indo contra os órgãos que ela própria promoveu”, criticou Elísio Freire.

O governante adiantou ainda que durante um dos encontros entre o Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva e a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, é que se decidiu criar a Comissão Paritária do Parlamento sobre a regionalização integrada por deputados dos três partidos com assento parlamentar. (RFI)

DEIXE UMA RESPOSTA