Indústria de rochas ornamentais na Huíla reduz produção

Trabalhadores na indústria de transformação de granito (Foto: MORAIS SILVA)

A produção de rochas ornamentais na província da Huíla reduziu de 11 mil 264, 53 metros cúbicos, no primeiro trimestre de 2016, para oito mil 553, 120 em período homólogo deste ano, fruto do actual contexto económico que o país está a viver.

A informação foi prestada sábado pela directora provincial da Indústria, Geologia e Minas, Paula Joaquim, tendo salientado que a produção foi feita por 10 empresas, o que permitiu a comercialização no mercado interno de 999 metros cúbicos, arrecadando 18 milhões 400 mil e 791 Kwanzas e 64 cêntimos.

Fez saber que para o mercado externo, sobretudo Europa e Ásia, com realce para os países como Portugal, Itália, Espanha, Alemanha, Índia e China, foram vendidos quatro mil 326, 960 metros cúbicos, cotados e 57 milhões 796 mil e 428 Kwanzas e 93 cêntimos.

A direcção da Huíla da Geologia e Minas controla 26 empresas de exploração de minérios, das quais 17 são de rochas ornamentais, sete britadeiras, três areeiros, uma de agro-mineral e duas de material cerâmico. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA