Incêndio causa a morte a sete estudantes no Quénia

Estudante tenta recuperar pertences após incêndio em colégio em 26 de junho no Quénia (AFP/Arquivos )

Sete estudantes do ensino médio morreram e outras 10 ficaram feridos neste sábado, 02, num incêndio no dormitório da escola, na capital do Quénia, Nairóbi, anunciou o ministro da Educação.
“Perdemos sete alunas neste triste incidente”, declarou o ministro Fred Matiangi ao visitar o local do incêndio. “Outras 10 foram levadas ao hospital em razão dos ferimentos”.

Matiangi, que também é ministro do Interior, anunciou a abertura de uma investigação para estabelecer as causas do incêndio num dos dormitórios do instituto Moi, um prestigioso centro que acolhe cerca de 1.000 estudantes com entre 14 e 18 anos, no bairro de Kibera.
O estabelecimento não funcionará nas próximas duas semanas e as alunas, muitas delas comovidas com a tragédia, voltarão para suas casas.

No primeiro semestre de 2016, uma série de incêndios criminosos foram provocados em escolas públicas no Quénia. Entre junho e julho do ano passado, 113 centros de ensino médio foram parcialmente destruídos em todo o país.
Na ocasião, a polícia prendeu 150 alunos e 10 professores, acusados de incêndio criminoso.

As motivações desses incêndios nunca foram reveladas, mas a imprensa queniana evoca várias hipóteses: represálias de um “cartel” associado ao lucrativo tráfico de resultados de provas, descontentamento diante da mudança do calendário escolar e protesto contra os métodos de Matiangi, considerado autoritário por alguns. (AFP)

DEIXE UMA RESPOSTA