Guineenses preocupados com “invasão” do mercado informal por estrangeiros

Mercado de Bandim, Bissau (DR)

Comerciantes dão o grito e especialistas alertam para regras e integração regional

Na Guiné-Bissau, o controlo do comércio informal, enquanto pulmão da economia nacional, por parte dos estrangeiros, nomeadamente da Guiné-Concaky, está a constituir um motivo de grande preocupação dos comerciantes nacionais.

As causas, segundo alguns especialistas, derivam-se da falta de organização e de seriedade da classe empresarial guineense, que, segundo diversas opiniões, está muito envolvida na actividade política.

O corredor do mercado de Bandim, a principal carteira da economia nacional, conta com uma minoria de nacionais.

No entanto, como membro da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, a Guiné-Bissau também enfrenta novos desafios. (VOA)

DEIXE UMA RESPOSTA