Ex-ministro vai liderar principal partido da oposição no Japão

(DR)

O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros nipónico Seiji Maehara foi eleito hoje líder do principal partido da oposição no Japão, o Partido Democrático (PD), que procura restaurar a sua credibilidade a fim de se tornar numa alternativa de governo viável.

Maehara, um conservador de 55 anos, impôs-se sobre o candidato liberal, o ex-ministro porta-voz do executivo Yukio Edano, de 53 anos, nas eleições daquela formação política realizadas hoje após a demissão, em julho, de Renho Murata, devido aos maus resultados nas eleições regionais de Tóquio nesse mês.

Renho Murata, a primeira mulher a ocupar o cargo, chegou à presidência do PD em setembro do ano passado, com uma postura renovadora numa altura de debilidade para o partido que obtivera resultados muito dececionantes em todas as eleições realizadas depois da sua criticada gestão no governo de 2009 a 2012.

Após quase um ano de mandato, e apesar de uma queda da taxa de aprovação do gabinete do primeiro-ministro Shinzo Abe, o PD de Renho não foi capaz de aumentar os seus assentos na assembleia metropolitana, onde o novo partido da atual governadora de Tóquio, Yuriko Koike, arrasou nas urnas.

“Trabalhemos juntos para que este dia seja recordado no futuro como o dia em que a política do Japão mudou”, afirmou Maehara, após ser anunciada a sua vitória no escrutínio, garantindo que a sua eleição “marca o começo de um novo Partido Democrático”.

Maehara foi ministro dos Negócios Estrangeiros de setembro de 2010 até junho de 2011, altura em que se demitiu após reconhecer ter aceitado um donativo político ilegal.

Ministro do Território, Infraestruturas, Transporte e Turismo (2009-2010) durante o mandato do primeiro-ministro Naoto Kan — a quem se esperava que sucedesse –, Maehara esteve à frente do PD após as eleições gerais de 2005, mas durou apenas meio ano no cargo.

Em abril do ano seguinte demitiu-se devido a um escândalo relacionado com o caso Livedoor, empresa de Internet implicada numa fraude no mercado de ações.

Maehara tem agora a missão de fortalecer a unidade do partido face às lutas internas pelo poder nas vésperas das eleições para a Câmara Baixa do Parlamento, previstas para finais do próximo ano. (Notícias ao Minuto)

DEIXE UMA RESPOSTA