EUA elogiam votação ordeira e histórica

EDIFÍCIO DA CASA BRANCA EM WASHINGTON (FOTO: CORTESIA AFP)

Os Estados Unidos felicitaram, quinta-feira, Angola pela realização de eleições ordeiras e históricas de 23 de Agosto último, noticiou a agência noticiosa portuguesa Lusa.

Os EUA “aguardam com expectativa para trabalhar com o novo Presidente, João Lourenço, e o novo Parlamento para fortalecer a relação bilateral” entre os dois países, acrescenta o despacho da Lusa.

Em comunicado, ainda segundo a mesma fonte, o Departamento de Estado norte-americano elogia a Comissão Nacional de Eleições, por organizar “um processo ordeiro e bem gerido”.

“Também reconhecemos o papel que os partidos políticos de Angola e as organizações da sociedade civil tiveram nestas eleições, recebendo com agrado as declarações de observadores internacionais e domésticos, confirmando a credibilidade da eleição”, indica o Comunicado do Departamento de Estado.

“Os Estados Unidos estão ao lado do povo de Angola, nos seus esforços para construir instituições fortes, democráticas e inclusivas, que se dediquem a garantir um futuro pacífico e próspero para todos os angolanos”, lê-se no texto.

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) proclamou oficialmente, quarta-feira, o MPLA como o vencedor, com maioria qualificada, das quartas eleições gerais angolanas de 23 de Agosto último.

Concorreram ao pleito os partidos políticos MPLA, UNITA, FNLA, PRS e APN, bem como a CASA-CE (Convergência Ampla de Salvação de Angola-Coligação Eleitoral).

Os resultados definitivos oficiais nacionais colocam o MPLA em primeiro lugar, com 4.164.157 dos votos (61,07%). Com maioria qualificada, o partido no poder em Angola elegeu os seus candidatos a Presidente e Vice-Presidente da República, João Lourenço e Bornito de Sousa, respectivamente, bem como 150 dos 220 deputados à Assembleia Nacional.

Na segunda posição, surge o partido liderado por Isaías Samakuva, a UNITA, com 1.818.903 dos votos (26,67%), o que lhe confere 51 dos 220 deputados eleitos.

A CASA-CE aparece em terceiro lugar, com 643.961 votantes, ou seja 9,44% da preferência dos eleitores, o que representa 16 mandatos parlamentares.

No quarto lugar está o PRS, com 92.222 votos (1,35%), o que representa dois deputados e, na quinta posição, a FNLA, com 63.658 eleitores (0,9%), com direito a um parlamentar.

A APN ocupa a última posição, com 34.976 preferentes (0,51%), votação suficiente para evitar a extinção, mas insuficiente para conquistar um mandato. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA