Coreia do Norte ameaça EUA com “o maior sofrimento e dor”

Líder norte-coreano, Kim Jong-Un, acompanha lançamento de míssil (DR)

A Coreia do Norte ameaçou hoje os Estados Unidos com “o maior sofrimento e dor” se continuarem a insistir que as Nações Unidas endureçam as sanções contra Pyongyang, após o seu sexto teste nuclear.

Num comunicado reproduzido pela agência de notícias oficial norte-coreana, KCNA, o Ministério dos Negócios Estrangeiros adverte que se Washington “avançar com esta ‘resolução’ ilegal sobre um endurecimento das sanções, a Coreia do Norte assegurará que seja absolutamente certo que os Estados Unidos paguem o preço”.

“As medidas que serão tomadas causarão aos Estados Unidos o maior sofrimento e dor em toda a sua história”, disse o ministério.

“O mundo será testemunha de como a Coreia do Norte domina os ‘gangsters’ americanos, lançando uma série de acções que serão mais duras do que jamais imaginaram”, referiu.

A pedido de Washington, o Conselho de Segurança da ONU vai votar, esta segunda-feira, novas sanções duras contra o regime de Kim Jong-un, acusado de ameaçar a paz com os seus programas de armamento nuclear e convencional.

A Coreia do Norte realizou, em 03 de setembro, o seu sexto ensaio nuclear, que disse ter-se tratado de uma bomba de hidrogénio, ou bomba H miniaturizada, apta a ser colocada num míssil balístico intercontinental (ICBM).

O teste com uma bomba de hidrogénio foi o mais potente já realizado pelo regime norte-coreano e suscitou a condenação da comunidade internacional, aumentando a tensão na região.

Em julho, aquele país asiático já tinha realizado dois disparos de ICBM.

Estas actividades nucleares e balísticas violam as resoluções das Nações Unidas, que já infligiram sete conjuntos de sanções a Pyongyang. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA