CASA-CE não reconhece resultados eleitorais, mas vai assumir os seus lugares no Parlamento

: Líder da CASA-CE, Abel Chivukuvuku (Foto: Pedro Moniz Vidal)

O presidente da CASA-CE Abel Chivukuvuku disse não reconhecer os resultados eleitorais, mas não revelou se vai assistir à posse de João Lourenço.

Ao dirigir-se aos militantes após a reunião do Conselho Presidencial da Coligação realizada nesta quinta-feira, 14, Chivukuvuku não disse se a CASA-CE vai assumir os 16 cargos no Parlamento, mas a VOA sabe de fonte segura que eles serão preenchidos.

Antes do acto público, na reunião do órgão, Abel Chivukuvuku impôs como condição para se manter na presidência a transformação da coligação em partido político.

O facto gerou algum tumulto com dois presidentes de partidos que integram a CASA-CE a rejeitarem essa fusão.

“O CDN da CASA-CE recusa-se a aceitar os resultados ditados pela CNE em razão de os mesmos terem resultado, efectivamente, de um processo ilegal, injusto e não transparente”, denunciou o presidente da coligação, para quem os resultados eleitorais atentam contra o país, a reconciliação e o desenvolvimento do país.

“A CNE protagonizou uma atitude atentatória à paz, à reconciliação nacional, ao Estado democrático e de direito e ao desenvolvimento do país”, reiterou Abel Chivukuvuku.

No final do acto, o líder da CASA-CE recusou-se a responder se vai ou não aceitar o convite de João Lourenço para participar da sua investidura.

Chivukuvuku limitou-se a reiterar que “o que aconteceu nestas eleições são parâmetros comportamentais do regime político angolano, que à imagem de outros regimes autoritários africanos, contribui para fazer de África, berço da humanidade, o continente mais atrasado”. (VOA)

DEIXE UMA RESPOSTA