Bombeiros e polícia com forte presença nas estradas do país para prevenir acidentes no fim-de-semana prolongado

Cunene: Polícia de Trânsito (Foto: José Cachiva)

O Serviço de Protecção Civil e Bombeiros tem disponíveis 3 000 efectivos e a Polícia Nacional definiu três operações de controlo e prevenção focadas em Luanda e nas saídas da cidade de forma a prevenir a sinistralidade rodoviária que normalmente aumenta quando os fins-de-semana se prolongam, como é o caso daquele que amanhã começa.

Na próxima segunda-feira é feriado em Angola porque a comemoração do Dia do Herói Nacional, que calha no Domingo, transita para o dia seguinte, prolongando para três dias o fim-de-semana, situação que normalmente é aproveitada por milhares de luandenses para saírem da cidade rumo às outras províncias.

Com o esperado aumento do trânsito já a partir da tarde de sexta-feira, tanto Serviço de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB) como a Polícia Nacional (PN) prepararam um vasto plano de prevenção, com reforço de equipas no terreno por parte dos bombeiros e o reforço das patrulhas e das operações por parte da polícia.

De acordo com Faustino Minguês, porta-voz do comando provincial do SNPCB, no universo de 4 000 efectivos do Comando foram mobilizados 3 000 para garantirem e estarem vigilantes face às eventuais ocorrências no fim-de-semana prolongado.

Faustino Minguês garantiu, em declarações ao Novo Jornal Online, os postos de destacamentos estarão à altura de responder a qualquer situação e está ainda a ser feito um trabalho junto das administrações municipais e distritais no sentido de levarem a informação de protecção e prevenção aos munícipes.

O porta-voz do SNPCB de Luanda explicou ainda que haverá um aumento a todos os níveis de controlo e prevenção nas praias da província der Luanda.

“Nós vamos reforçar os serviços de patrulhamento na capital, sobretudo a nível da orla marítima, onde se têm registado muitos casos de afogamento, bem como nas vias rodoviárias para uma abordagem preventiva e de prontidão”, garantiu.

De recordar que em junho deste ano o comandante-geral da Polícia Nacional de Angola e porta-voz do Conselho Nacional de Viação e Ordenamento do Trânsito, comissario geral, Ambrósio de Lemos, referiu que no primeiro semestre deste ano houve uma redução substancial dos acidentes comparativamente ao ano de 2016.

Segundo Ambrósio de Lemos, em 2017 os acidentes diminuíram fruto do trabalho que se está a realizar juntos dos utentes, a fim de evitar que Angola continue com as elevadas taxas de sinistralidade rodoviária dos últimos anos.

O comandante geral da PN referiu que a polícia deve continuar a fazer campanhas de educação junto dos automobilistas para que se reduza o número de mortes nas estradas angolanas.

Especificamente sobre este fim-de-semana prolongado, o inspetor Euler Matar, do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Comando Provincial de Luanda da Policia Nacional, afirmou que as medidas normais vão ser reforçadas de forma significativa na área da prevenção rodoviária.

Isso envolve a realização de diversas operações na capital do país e nas vias circundantes, dirigidas especialmente à fiscalização do consumo de álcool, de velocidade e a Operação Monangambe, que visa as viaturas que fazem transporte ilegal de passageiros, como, por exemplo, nas áreas de carga, como é o caso das carrinhas de caixa aberta. (Novo Jornal)

DEIXE UMA RESPOSTA