Angola/Congo: Chefes de Estado reafirmam reforço da cooperação

Presidente da República, José Eduardo dos Santos (à dir.), recebe homólogo do Congo Brazzaville, Denis Sassou Nguesso (Foto: Francisco Miúdo)

Os Chefes de Estado angolano e congolês, respectivamente José Eduardo dos Santos e Dennis Sassou Nguessou, reafirmaram hoje o engajamento no reforço e fortalecimento dos laços de cooperação entre os dois países, com vista a contribuir para a estabilidade e progresso na sub-região e no continente africano.

A intenção vem expressa no comunicado final, distribuído nesta segunda-feira, em Luanda, à imprensa, no quadro da visita de algumas horas efectuada a capital angolano pelo presidente do Congo, Dennis Sassou Nguesso, durante a qual manteve um encontro privado com o seu homólogo, José Eduardo dos Santos.

O Presidente Sassou Nguesso rendeu uma homenagem ao Presidente José Eduardo dos Santos, realçando as relações de amizade, solidariedade e cooperação existentes desde a longa data entre as Repúblicas do Congo e de Angola e pelo papel desenvolvido pelo Chefe do Estado angolano em prol da paz, segurança e desenvolvimento na região e em África.

O documento refere que o líder congolês felicitou as autoridades e o povo angolano pelo alto nível de organização e pela forma ordeira como decorreu o processo eleitoral na República de Angola, tendo, na ocasião, felicitado o Partido MPLA e o seu candidato pela clara vitória alcançada nas urnas.

No plano regional, os Chefes de Estado abordaram assuntos de interesse bilateral e da região em que ambos os países estão inseridos.

Relativamente à República Centro Africana, embora tenham notado um desenvolvimento positivo registado nesse país, reconheceram a necessidade da busca de soluções mais abrangentes e inclusivas, capazes de contribuir para uma efectiva pacificação, reconciliação nacional e consolidação da democracia.

Os dois Presidentes abordaram também a situação prevalecente na República Democrática do Congo, que constitui uma preocupação regional e continental, bem como a situação no Burundi, país onde se registam alguns progressos dignos de realce.

Analisaram ainda a situação geopolítica mundial, fazendo votos para que o diálogo e a diplomacia prevaleçam como a via privilegiada para a busca das soluções mais justas e duradouras para a paz mundial.

O empenho de ambos países em organizações sub-regionais, como a Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), Comissão do Golfo da Guiné tem contribuído para a procura de soluções concertadas para a paz, segurança e estabilidade na região .

As repúblicas de Angola e do Congo partilham uma fronteira terrestre que se estende por 201 quilómetros. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA