África do Sul: Parlamento debate hoje proposta de eleições antecipadas

Parlamento sul africano (DR)

O PARLAMENTO da África do Sul debate hoje a proposta de eleições antecipadas apresentada pelo principal partido da oposição, a Aliança Democrática (DA, sigla inglesa), informaram os meios de comunicação locais.

A DA apresentou uma iniciativa para dissolver o Parlamento e convocar novas eleições depois de, no passado dia 8 de Agosto, a moção de censura que apresentou contra o Presidente Jacob Zuma, ter fracassado no Parlamento.

O mandato do Presidente Jacob Zuma termina somente em 2019.

A demanda da DA está vota ao fracasso. Para passar, ela necessita de uma maioria simples, ou seja de 201 dos 400 deputados da Câmara e os outros partidos da oposição já anunciaram que não apoiam a iniciativa.

Na actual legislatura, o partido do Governo, o Congresso nacional Africano (ANC), conta com 249 assentos, a DA tem 89 e os restantes lugares estão repartidos entre outros partidos minoritários.

Jacob Zuma sobreviveu, no dia 8 de Agosto, a uma nova moção de censura graças a maioria parlamentar do seu partido, que voltou a servi-lo como escudo, apesar de vários membros do ANC terem votado contra o Chefe de Estado.

Esta proposta, que foi rejeitada por 198 votos contra 177 a favor e nove abstenções, acusava o mandatário de corrupção e responsabilizava-o pela crise económica que fez dois milhões de sul-africanos perder o seu trabalho desde 2009.

Esta moção de censura, a sétima enfrentada pelo Presidente, foi a primeira em que os deputados puderam votar de forma secreta.(Jornal de Notícias MZ)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA