Sector mineiro agora mais competitivo, com funcionamento de Laúca

MALANJE : BARRAGEM DE LAÚCA INAUGURADA PELO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS (FOTO: PEDRO PARENTE)

O sector mineiro e geológico de Angola passa a partir de agora a ser mais competitivo em relação aos de outros países de África, com a entrada em funcionamento da barragem de Laúca, cuja inauguração da primeira turbina de 334 megawatts aconteceu há instantes, na província de Malanje.

A construção da barragem de Laúca, segundo o ministro da Geologia e Minas, Francisco Queiroz, tem um valor extraordinário, porque a geração de energia vai favorecer o surgimento de grandes projectos no sector mineiro.

Ao falar na cerimónia de inauguração, presidida pelo Chefe de Estado, José Eduardo dos Santos, o ministro salientou que Laúca, com dois mil e 70 megawatts e outros empreendimentos eléctricos vão dar um grande impulso à cadeia de produção do sector mineiro, que começa pela exploração, transformação e a comercialização.

O aumento da produção de energia eléctrica, através da criação de novos projectos é fundamental para o surgimento de novas empresas, pois o segmento da transformação de produtos mineiros consome muita energia.

“Nós temos estado a observar a diversificação do sector mineiro, mas que ressente um pouco com as condições gravosas de geração de energia, por utilizar neste momento muito a energia térmica o que encarecia um pouco os custos de produção”, disse.

“O sector da Geologia e Minas tem um valor estratégico extraordinário, porquanto quando apresentamos o PLANAGEO aos investidores faltava informações da componente energética”, enfatizou, para quem a situação que fica a partir de agora resolvida com a entrada em funcionamento de Láuca e do lançamento da primeira pedra para construção da barragem de Caculo Cabaça, que terá uma capacidade instalada de dois mil e 172 megawatts. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA