PR inaugura barragem de Laúca

PRESIDENTE DA REPÚBLICA, JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, INAUGURA CENTRAL HIDROELÉCTRICA DO LAÚCA (FOTO: PEDRO PARENTE)

A primeira turbina da central hidroeléctrica de Laúca (Malanje), com capacidade para gerar 334 Megawatts, entrou em funcionamento nesta sexta-feira, após o accionamento do botão, pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Antes de accionar o botão, que marcou o arranque da primeira das seis turbinas da barragem de 334 MW, o Chefe de Estado angolano descerrou a placa e procedeu ao corte da fita.

José Eduardo dos Santos, que pela terceira vez constata o desenvolvimento das obras, recebeu explicações sobre o sistema de aproveitamento da Barragem Hidroeléctrica de Laúca.

Com uma altura de 156 metros, mil e 200 metros de comprimento e uma área de 24 mil hectares, incluindo a albufeira, a barragem tem uma central principal, com seis grupos geradores de 334 megawatts cada, e uma ecológica de 65 megawatts.

O total das duas centrais é de dois mil e 70 megawatts, que vão
Beneficiar, após a sua conclusão total, oito milhões de pessoas, das regiões norte, centro e sul do país.

A empreitada, iniciada iniciada em 2012, deverá estar concluída em 2018.

Laúca localiza-se em território da província de Malanje, mais exactamente num espaço do curso do rio Cuanza, que fica entre a confluência dos rios Sevi e Catoco (limite das províncias de Malanje e Cuanza Sul).

Prossegue o curso deste último até a sua nascente, avançando pela linha que liga à nascente do rio Ngando até à confluência do rio Teje, que separa Malanje de Cuanza Norte.

A barragem hidroeléctrica de Laúca conta com a central ecológica, no quadro de um projecto destinado à preservação das espécies aquáticas que passará por manter um caudal mínimo no leito do rio a ser desviado no quadro da execução das obras.

A cerimónia, testemunhada por vários membros do Executivo e outras individualidades, constitui o concretizar de um projecto liderado pelo Presidente José Eduardo dos Santos, como tributo a todos os seus esforços no sentido de dotar Angola com infra-estruturas para modernizar o país. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA