Palancas Negras em vantagem sobre os malgaxes

Selecção de Angola (Arquivo) (Foto: Pedro Parente)

A selecção nacional de futebol joga neste domingo, em Antananarivo, com a congénere do Madagáscar, para a primeira “mão” da última eliminatória de acesso à fase final da 5ª edição da Taça CHAN, a disputar-se no Quénia, em 2018, totalizando 10 confrontos entre ambos no seu histórico.

Depois de eliminar as Ilhas Maurícias, na ronda anterior, os Palancas Negras embarcam para esse desafio ciente das dificuldades no terreno dos Malgaxes, que afastou a selecção de Moçambique na corrida ao CHAN2018.

O histórico entre Angola e Madagáscar, indica que os dois conjuntos já enfrentaram-se em nove ocasiões, sendo dois triunfos para os Palancas, um para os malgaxes e seis empates, o que se antevê um duelo complicado para os angolanos que buscam o apuramento à fase final da 5ª edição do CHAN.

O ”duelo” entre si iniciou a 23 de Junho de 1981, no âmbito do sexto aniversário da Independência de Moçambique, onde os intervenientes terminraram empatados(0-0).

No dia 19 de Agosto de 1990, no apuramento ao CAN’92 no Senegal, os Palancas Negras perderam em Luanda, por 0-1, e empataram (0-0), em Antananarivo, no jogo de resposta.

Na competição da região austral do continente africano (COSAFA), ambas formações enfrentaram-se no dia 28 de Dezembro de 2001, tendo empatado (0-0), em Joanesburgo, África do Sul..

Para a mesma competição regional, em 2005, os Palancas Negras venceram os malgaxes, por 1-0, na cidade de Durban..

Os dados indicam ainda, que as duas selecções voltaram a encontrar-se em 2010, nas qualificativas para a fase final da Taça CHAN2011, no Sudão, com empate (0-0), em Antananarivo. Na segunda partida realizada em Luanda, a selecção angolana venceu, por 2-0.

No apuramento ao CAN2017 no Gabão, as duas selecções empataram (0-0) no reduto do adversário, tendo na segunda volta outra igualdade, em Luanda, desta a (1-1).

O Jogo da segunda ”mão” está programado para o dia 19 deste mês de Agosto no estádio 11 de Novembro, em Luanda. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA