Miss Matala defende valorização do traje africano

HUÍLA: SORAIA MIGUEL - MISS MATALA (FOTO: FERNANDO JAMBA)

A Miss Matala 2017, Soraia Miguel, defendeu segunda-feira, na circunscrição a “importância” das mulheres angolanas valorizarem mais a cultura africana, sobretudo os trajes.

Em declarações à Angop Soraia Miguel, em alusão ao Dia da Mulher Africana, disse que os trajes africanos são de capital importância na valorização de todos aspectos da cultura do Continente, como forma de garantir o direito e proteger o património cultural dos povos e das comunidades tradicionais.

Para ela, a roupa africana representa um veículo importante para a transmissão de valores mais profundos dos angolanos, atendendo que só elas traduzem, fielmente, o sentimento dos povos africanos.

Admitiu que os jovens usam pouco este tipo de roupa, daí a necessidade de motivá-los sobre a sua importância no contexto cultural e na preservação da unidade e identidade nacional.

Diz ser necessário que cada um se vista e se comunique de acordo com as suas origens, ao contrário o que tem-se visto actualmente nesse mundo cada vez mais global, onde as culturas e os povos estão em constante interacção e que culturais ocidentais acabam ofuscando as africanas.

A estudante do curso médio de Ciências Físicas e Biológicas da Escola Secundária da Matala, de 20 anos de idade, foi eleita na madrugada de Domingo, Miss Matala 2017. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA