Ministro das Finanças revela à RCV que o modelo de negócios de 23 empresas públicas tem de ser descontinuado

Olavo Correia - Ministro das Finanças de Cabo Verde (DR)

Olavo Correia comentava a decisão do Governo que publicou, na semana passada, no Boletim Oficial, o pipeline de 23 empresas públicas privatizáveis ou em processos de reestruturação.

Processo que ocorrerá entre este ano e 2020 e que permitirá ao Estado arrecadar dez milhões de contos até 2021.

Entre as empresas que o Governo pretende privatizar está a TACV, cujo decreto para venda do negócio internacional foi aprovado quinta-feira, pelo Conselho de Ministros.

Sem avançar pormenores, o ministro das Finanças admite que ainda este mês o negócio com o parceiro estratégico deverá ser fechado e anunciado aos cabo-verdianos.

Além da TACV, o Governo pretende privatizar ou reestruturar a ELECTRA, o NOSI, a Cabo Verde Telecom, CABNAVE, ENAPOR, ASA, Cabo Verde Fast Ferry, CV Handling, IFH, EMPROFAC, Água e Energia da Boavista, ENACOL, Correios de Cabo Verde, Atlantic Tuna, Sociedade Cabo-verdiana de Sabões, SONERF, Bolsa de Valores, PROMOTORA, a Escola de Hotelaria e Turismo e a Sociedade de Desenvolvimento Turístico das ilhas da Boavista e Maio. (RTC)

DEIXE UMA RESPOSTA