Ministra da Cultura entrega mensagem ao Presidente Denis Sassou Nguesso

A ministra da Cultura, Carolina Cerqueira. (Foto: Angop)

O Presidente da República do Congo Brazzaville, Denis Sassou Nguesso, recebeu na tarde de quinta-feira uma mensagem do seu homólogo angolano, José Eduardo dos Santos, no qual agradece o apoio dado durante o processo de candidatura candidatura do centro Histórico de Mbanza Kongo a património mundial cultural.

A missiva foi entregue pela ministra da Cultura de Angola, Carolina Cerqueira, que chefia uma delegação integrada pelo secretário de estado das Relações Exteriores, Manuel Augusto, e o embaixador de Angola na Unesco, Sita José.

Na mensagem o chefe de Estado Angolano manifesta o seu agradecimento pelo grande apoio que Angola beneficiou da República do Congo, considerando, sobretudo, a abrangência territorial do que foi Mbanza Kongo como capital do reino do Kongo, um dos mais poderosos Estado existente na África Subsariana antes da chegada dos Europeus.

O estadista angolano destaca ainda, na mensagem, a grandeza do projecto que implica a partir de agora a necessidade de um trabalho em comum visando um aprofundamento dos valores culturais e da organização do poder administrativo político, fazendo participar estudiosos da história do reino do Kongo, envolvendo, sobretudo, as universidades da Sub-região e não só.

É pretensão do Executivo angolano promover o turismo cultural e científico em Mbanza Kongo, com o propósito de sistematizar o Festival Cultural com a participação dos grupos tradicionais nesta Sub-região. Por seu turno, o Presidente da República do Congo Brazzaville, Denis Sassou Nguesso, manifestou a sua satisfação e honrado pela mensagem enviada pelo seu homólogo angolano e considerou ser justo o reconhecimento internacional dos valores históricos e culturais do que foi o antigo reino do Kongo.

O estadista afirmou que a República do Congo apoia totalmente essa grande iniciativa que envolve Angola, Congo, Gabão e a RDC. Denis Sassou Nguesso referiu que com a inscrição de Mbanza Kongo como Património Mundial cria-se uma motivação para se investir mais no resgate dos valores culturais históricos e organização da sociedade antes da Época Colonial.

Fazendo referência a preparação pelos especialistas congoleses do Projecto de Candidatura do sítio do Loango a patrimônio da humanidade, conhecido como antigo Porto da Rota de Escravos de onde participaram cerca de dois milhões de pessoas para a América do Sul, Caraíbas e América do Norte.

O Presidente Congolês afirmou que este grande Projecto constitui uma boa base de promoção da política e de integração regional. A ministra Carolina Cerqueira desloca-se ainda hoje, sexta-feira, ao Gabão, onde será recebida pelo presidente gabones.

O Centro Histórico da Cidade de Mbanza Kongo foi incluída na lista do património mundial cultural da Unesco durante a 41ª sessão do Comité Mundial Mundial do Património realizado em Cracovia (Polónia ) a 8 de Julho deste ano. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA