Militante da UNITA foi atirado aos crocodilos, diz Galo Negro

(DR)

A UNITA disse que o seu militante, alegadamente raptado e assassinado por membros do MPLA na Lunda Norte, foi atirado ao rio Cuango para ser comido por crocodilos.

O Secretário Nacional para os Direitos Humanos da UNITA, Joaquim Nafoia, disse que a identidade dos responsáveis pela morte do militantes Adelino João Cassoma é conhecida mas que as autoridades nada fazem para os deter.

“Depois de apanharem o nosso colega levaram-no, foi torturado, amarraram-no com uma pedra e atiraram-no ao rio Cuango numa áerea onde habitam jacarés,” disse.

Nafoia insurgiu-se contra alegações de que Cassoma não foi morto e foi mesmo visto num comício da UNITA.

“Eu não sei qual é a moral que o MPLA tem, que em vez de os entregar para serem punidos, está a fazer chantagem afirmando que a pessoa que mataram está a ser escondida por nós”, disse Nafoia.

“Não só mataram como ainda por cima dão-se ao desplante de vandalizar a honra e a dignidade da própria vítima”, acrescentou.

Joaquim Nafoia disse ter os nomes dos responsáveis pelo assassinato, cujos contactos forneceu à Voz da América. Não conseguimos no entanto falar com as pessoas que alegadamente cometeram o crime.

Uma fonte do Comando Provincial da Lunda Norte da Policia Nacional prometeu esclarecer a situação. (Voa)

por Armando Chicoca

DEIXE UMA RESPOSTA