Homem acusado de assalto à casa do vice-presidente do Quénia morto a tiros

Atacante que invadiu a casa do vice-presidente do Quénia abatido pela polícia (DR)

Depois de um cerco de quase 20 horas, as forças policiais de elite mataram um homem que invadiu a casa de William Ruto, num ataque que aconteceu em circunstâncias ainda por serem esclarecidas.

O atacante invadiu a propriedade no sábado mas só foi abatido no dia seguinte. O vice-presidente e a sua família não estavam no local no momento do ataque.

Segundo o comandante da polícia daquele país, o assaltante que estava armado com uma faca atacou um dos polícias responsáveis pela segurança da casa do vice-presidente, que ficou gravemente ferido. De seguida o atacante pegou a arma do polícia e entrou na propriedade. Reforços da polícia de elite chegaram rapidamente e o atacante, refugiou-se num edifício em construção perto do portão de entrada, segundo o chefe da polícia.

O ataque acontece poucos dias antes das eleições presidenciais que deverão acontecer no dia 8 de Agosto, sendo o actual Presidente, Uhuru Kenyatta, candidato a novo mandato. O seu principal rival é Raila Odinga, candidato da coligação da oposição.

A campanha decorre num ambiente tenso, com acusações entre os dois lados.

As eleições no Quénia, geralmente, baseiam-se menos nos programas eleitorais dos candidatos e mais nos sentimentos de pertença étnicos e geográficos.

Há 10 anos, uma onda de violência eleitoral causou mais de um milhar de mortos no Quénia, provocada por dúvidas sobre a credibilidade da reeleição de Mwai Kibaki, que venceu por pouco o seu opositor Raila Odinga. (O País)

DEIXE UMA RESPOSTA