Grupo de Artes Resgarte exibe “A morte chama”

TEATRO UNIVERSITÁRIO EM ALTA NO LUBANGO (Foto:josé Filipe)

Depois da estreia em 2015 com “Hamlet: o preço da vingança”, uma adaptação da obra do escritor inglês William Shakespeare, publicada em 1603, a Companhia de Artes Resgarte exibe hoje, às 20h00, o espectáculo de teatro “A morte chama” no palco da III Trienal de Luanda

A peça, adaptada por Emanuel Nkruma Paim, da obra do escritor e cineasta norte-americano Woody Allen intitulada “Death Knocks”, retrata um encontro premeditado ou inevitável de Nanga e a morte. O director teve o cuidado, mesmo introduzindo algumas técnicas de representação, de manter a sátira, como componente indispensável.

“Deveria ser possível a cada um ir até ao termo do seu capital biológico, desfrutando até ao fim da sua vida, sem violência nem morte precoce, como se cada qual tivesse o seu pequeno esquema de vida impresso ou a sua esperança como um contrato de vida”, diz a sinopse. Mayomona Vicente e Carlos Aldair têm a missão de interpretar a obra.

A Companhia Resgarte é um projecto de artes cénicas, que recorre a técnicas tradicionais e convencionais de teatro para dar uma nova dinâmica e qualidade artística às obras. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA