Grávida foi assassinada por envolvimento com o tráfico

(Foto: Divulgação Polícia Civil)

Suspeitos foram presos nos bairros CIC e Santa Quitéria

Um crime contra a vida que vitimou Marcela Ribeiro dos Santos, 32 anos, grávida de oito meses, foi esclarecido pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Curitiba, após a identificação e prisão de duas pessoas suspeitas de participarem do crime.

Uma mulher de 32 anos, suspeita de encomendar o crime, e o executor, um homem de 19, foram presos na manhã da última sexta-feira (4), em suas residências localizadas nos bairros Cidade Industrial (CIC) e Santa Quitéria, através de mandados de prisão expedidos pela Justiça.

Os suspeitos negam o crime. Um simulacro – arma de brinquedo – foi apreendido com o rapaz. Ele tentou fugir no momento da prisão, mas foi contido pela polícia. A mulher não esboçou reação no momento da prisão.

Os fatos aconteceram no dia 20 de junho deste ano, no bairro Novo Mundo, em frente a casa da vítima, quando um homem de bicicleta se aproximou de Marcela e efetuou diversos disparos de arma de fogo contra ela, que foi atingida com um tiro na testa.

A vítima foi encaminhada com vida para o Hospital do Trabalhador, a criança foi salva, mas dias depois ao ocorrido, Marcela acabou falecendo. Conforme investigações apuradas pela DHPP, o crime teria sido motivado por questões relacionadas ao tráfico de drogas.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Osmar Feijó, a vítima era usuária e traficante de drogas. “Marcela comprava entorpecentes em outra região para usar e revender no bairro Novo Mundo. Ela já havia sido ameaçada de morte pela mulher de 32 anos, que também era traficante na região”, conta.

As investigações apuraram que mesmo depois das ameaças realizadas pela suspeita, a vítima continuou a vender entorpecentes no bairro, motivo pelo qual foi assassinada. A polícia chegou até a dupla, depois de uma sequência de diligências externas, interrogatórios e reconhecimentos fotográficos.

No dia do crime, o rapaz rompeu sua tornozeleira eletrônica para cometer o delito. O suspeito estava respondendo em regime aberto pelo crime de roubo. A mulher também já possuía passagens criminais por tráfico de drogas.

Os dois suspeitos foram presos pelos crimes de homicídio qualificado e tentativa de homicídio. Ambos permanecem presos à disposição do Poder Judiciário. (Banda B)

DEIXE UMA RESPOSTA