Funcionários públicos guineenses aderiram à greve geral “em grande escala” – central sindical

(DW)

O secretário-geral da União Nacional de Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG), Estevão Gomes Có, disse hoje que está a haver uma adesão em grande escala à greve para reivindicar um reajuste salarial dos funcionários públicos guineenses.

“Para nós hoje, segundo dia, houve mais adesão do que ontem (terça-feira). Ontem por falta de informação alguns funcionários não aderiram à greve. Hoje há uma adesão maciça dos funcionários de Estado”, disse.

Estevão Gomes Có afirmou também que a UNTG continua disponível para negociar com o Governo.

“Estamos à espera. Estamos disponíveis que o Governo nos chame para negociações”, salientou.

A UNTG convocou uma greve entre terça-feira e quinta-feira para reivindicar um reajuste salarial para os funcionários públicos.

A Guiné-Bissau tem cerca de 32.000 funcionários públicos, que representam uma despesa mensal para o Estado de cerca de seis milhões de euros.

Em declarações à Lusa na terça-feira, o Governo, através do ministro das Finanças, João Fadiá, lamentou a greve geral. (Diário de Notícias)

por Lusa

DEIXE UMA RESPOSTA