Fiscalização do processo eleitoral: Até ontem, apenas o MPLA e a UNITA tinham completado as listas de indicações dos seus membros para as assembleias de voto

(Voa)

As formações políticas concorrentes às eleições gerais de 23 de Agosto próximo que não indicaram os seus delegados de listas para fiscalizar o processo eleitoral vão estar ausentes das assembleias de voto.

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) encerrou domingo o prazo para que os partidos políticos e a única coligação de partidos indicassem os seus delegados para a fiscalização do processo eleitoral. Até ontem, apenas o MPLA e a UNITA tinham completado as listas de indicações dos seus membros para as assembleias de voto.

“Caso os partidos não façam a entrega atempada das fichas à CNE, este órgão não pode responder pelas falhas dos partidos políticos e isso compromete a sua presença no processo de fiscalização das assembleias de voto no processo eleitoral ”, afirmou a porta-voz da CNE, Júlia Ferreira. A falha na indicação pelos partidos políticos das listas dos seus membros compromete a presença dos mesmos no processo de fiscalização nas assembleias de voto, sublinhou a jurista.

Em declarações ao Jornal de Angola, Júlia Ferreira adiantou que a CNE vai fazer hoje o levantamento para a identificação dos partidos que conseguiram completar a entrega das listas a nível dos municípios que estavam em falta.

“O prazo para indicação dos delegados de listas terminou no dia 23, mas o período terminou sem que outras formações políticas fizessem a indicação dos seus membros. Mas, a CNE alargou o prazo para mais sete dias, que terminou no dia 30 (domingo), para facilitar a fiscalização dos partidos políticos durante as eleições”, disse Júlia Ferreira.

A jurista sublinhou que, com este alargamento, a CNE quis permitir um ampla representação dos partidos nas assembleias de voto, por isso, conta com a colaboração dos partidos políticos para a concretização de tarefas importantes para o processo.

Júlia Ferreira falou também das listas apresentadas pelos partidos políticos para a indicação dos delegados de listas e adiantou que apenas o MPLA e a UNITA formalizaram a listas dos seus delegados a nível de todo o país.

A lei eleitoral indica que os partidos políticos têm até o dia 23 de Julho para indicarem os seus representantes para desempenhar a função de delegados de lista nas assembleias de voto. A CNE aprovou uma directiva onde adoptou o modelo para facilitar o processo de registo dos delegados de lista junto às comissões municipais eleitorais que depois serão encaminhadas para a CNE.

Reacção da CASA-CE

O vice-presidente para os assuntos políticos e eleitorais da CASA-CE, Manuel Fernandes, garantiu que a coligação concluiu as listas no último dia (domingo) e cobriu o país todo com os seus delegados de lista.

“Houve alguns problemas burocráticos que não permitiram a entrada a tempo das listas. Até domingo à noite, a situação ficou resolvida. Tinha um problema no Soyo (Zaire) que ficou também resolvida”, disse.

Manuel Fernando, que é também coordenador adjunto da campanha da CASA-CE, disse que a coligação vai fiscalizar o processo eleitoral através dos seus delegados de lista em todas as assembleias de voto distribuídas pelo país. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA