FAF acusada de proteger Progresso da Lunda Sul

EQUIPA DO PROGRESSO DA LUNDA SUL (Foto: HÉLDER DIAS)

A Associação Provincial de Futebol do Uíge (APFU) mostrou-se, na terça-feira, indignada com a decisão tomada pela Federação Angolana de Futebol (FAF), na retirada dos três pontos ao seu filiado, Santa Rita FC.

“APF tomou conhecimento com preocupação da decisão do Conselho de Disciplina da FAF, em retirar os três pontos que havia atribuído ao Santa Rita FC, face ao protesto apresentado por má utilização do jogador do Progresso da Lunda Sul, Mário Rui de Abreu (Cabibi), em jogo da 18ª jornada”, refere uma nota que Angop teve acesso.

A fonte realça que o atleta em causa deveria cumprir uma partida de suspensão por ter atingido o limite de cartões amarelos, cinco no total, conforme indica o comunicado número 029/SG/17 e reforçado pelos boletins de jogo.

“A justificação do Conselho de Disciplina para a retirada dos pontos ao nosso filiado não só é ridículo como levanta algumas suspeitas de favorecimento do Progresso da Lunda Sul, pois se assim não fosse, manteria a posição tomada após avaliação do protesto apresentado pelo Santa Rita FC, a não ser que os membros deste conselho não tenham confiança nos árbitros e nos comissários que estiveram envolvidos nos referidos jogos”, sublinha o referido documento.

Com base nisso, informa que APF está solidária com o Santa Rita FC e que tudo fará para que a verdade desportiva seja reposta, o que passará por atribuir, novamente, os três pontos, que foram retirados de forma injusta.

“Fica também o compromisso de que APF vai, em colaboração com a direcção do Santa Rita FC, accionar todos os mecanismos legais, recorrendo a própria FAF, para a revisão de todo processo”, conclui a nota assinada pelo seu presidente de direcção, Agostinho Neves António.

Em 21 jogos já disputados, o Santa Rita FC, ocupa a última posição, com 15 pontos, numa prova liderada pelo 1º de Agosto, com 47. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA