Ler Agora:
Expo-Huíla abre com mais de 200 empresas
Artigo completo 3 minutos de leitura

Expo-Huíla abre com mais de 200 empresas

Começou ontem, no Complexo da Nossa Senhora do Monte, cidade do Lubango, a 26ª edição da Expo Huíla em que a produção agrícola e a indústria constituirão destaque. A Polónia será o grande ausente

Enquadrada nas festividades da Nossa Senhor do Monte, a padroeira da cidade do Lubango, a Associação Agropecuária, Comercial e Industrial da Huíla (AAPCIL) realiza, de 08 a 13 de Agosto, a 26ª edição da Expo-Huíla.

No evento, desfilarão todas as áreas da economia, passando pela banca, geologia e minas (exploração e transformação de granitos, águas, serviços). O foco será a produção agrícola nacional.

“A Expo-Huíla é uma feira muito virada para a produção nacional, sobretudo a agrícola”, sublinhou Paulo Gaspar, Presidente de Direcção da AAPCIL, falando em exclusivo para OPAÍS, no Lubango.

O também empresário revelou que tudo está preparado para que o evento decorra na normalidade, assegurando que “estão criadas as condições para os expositores apresentarem os seus serviços, produtos e fazerem bons negócios”.

Afirmou ainda que a província da Huíla oferece oportunidades em vários sectores, realçando que sempre que termina uma edição da Expo começam logo a trabalhar para o evento seguinte.

Paulo Gaspar salientou que a capacidade da Expo-Huíla (Complexo da Nossa Senhora do Monte) é de 250 empresas. E até Sábado, 05, de Agosto, 98% do espaço estava já ocupado.

“Prevendo-se desistências e novas inscrições, não estamos em condições de avançar o número certo”, declarou. Estão confirmadas empresas de Portugal, da Índia e da África do Sul, que oferecem um cariz internacional à Expo, sem esquecer as empresas internacionais instaladas no país.

Por outro lado, Paulo Gaspar reconheceu a exiguidade do espaço que acolhe a Expo, tendo em atenção o interesse crescente pela mesma, contudo, ressalta que a mesma não vai mudar de lugar.

“Para ser parte das festividades da Nossa Senhora do Monte, esse evento tem de ser realizado aqui no complexo. Todavia, trabalhamos para que nos próximos tempos tenhamos um espaço maior para a outra feira, a ser realizada num outro período”, avançou.

Polónia, o grande ausente

País com fortes interesses na província, a Polónia, será o grande ausente da Expo-Huíla. Paulo Gaspar disse que os polacos desconfirmaram a presença, invocando a preparação tardia das suas empresas, não tendo entrado em mais detalhes. Todavia, ficou a garantia de uma presença em força em 2018.

Para já, estavam inscritas 14 empresas dos vários sectores de actividade.

“Lamentamos a ausência da Polónia, mas o lugar que estava reservado às empresas daquele país já foi preenchido”, assegurou, e que as inscrições foram chegando até ao último dia, facto que demostra o interesse do empresariado nacional e estrangeiro em fazer investimentos na Huíla. (O País)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »