Eleições/2017: UNITA “seduz” eleitorado com subsídio de desemprego

Angola UNITA símbolo (Voa)

A atribuição de subsídio de desemprego e de um salário mínimo de 83 mil Kwanzas foi a proposta da campanha apresentada pela UNITA, nesta quarta-feira, na Baía Farta, em Benguela, para “seduzir” o eleitorado deste município do litoral do país.

A proposta foi apresentada pelo secretário provincial da UNITA em Benguela, Alberto Ngalanela, durante um comício que juntou pelo menos 300 pessoas, maioritariamente vendedores do mercado informal da Draga e da Praça da sede (municipal).

Alberto Ngalanela afirmou, durante o acto, que, para custear o subsídio de desemprego, vai ser criado um fundo ao desemprego com abrangência nacional.

A criação do referido fundo, segundo o dirigente partidário, é parte do Programa do Governo Inclusivo e Participativo (GIP), a ser liderado pela UNITA, em caso de vitória no pleito eleitoral de 23 de Agosto próximo.

No mesmo acto, Alberto Ngalanela apelou à tolerância e ética eleitoral, para que as eleições decorram de forma ordeira e pacífica.

Durante a estada de dois dias na vila da Baía Farta, o secretário provincial da UNITA manteve contactos com o eleitorado e pediu o voto para o seu partido.

Benguela é a terceira maior praça eleitoral do país, com 840 mil e 426 eleitores.

Nas eleições gerais de 2012, a UNITA obteve, a nível de Benguela, 120.757 votos e elegeu um deputado dos cinco possíveis neste círculo eleitoral. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA