Eleições/2017: Pleito é momento decisivo para futuro do país – SG do MPLA

Namibe: Secretário geral do MPLA, Paulo Cassoma, dirige acto politico de massas no Tômbwa (Foto: Osvaldo Serafim)

O secretário-geral do MPLA, Paulo Cassoma, considerou este sábado, no município do Tômbwa, província do Namibe, o dia 23 de Agosto um momento decisivo para o futuro do país, em que os angolanos vão às urnas votar no partido que vai governar Angola nos próximos cinco anos.

Paulo Cassoma fez esta afirmação num acto de massas, na praia do Banho deste município, que reuniu apoiantes do MPLA e população do Tômbwa, tendo salientado que esta será a data em que a história da democracia vai consagrar a vitória do MPLA, o partido que melhor responde à confiança do povo angolano.

O político sublinhou que o MPLA conduziu o povo à conquista da independência e preservação da soberania, da paz e reconciliação entre irmãos desavindos pela guerra e continua a garantir a união entre todos os angolanos, premissa importante para a reconstrução da pátria.

Cassoma disse que as atenções do próximo governo do MPLA estarão centradas, fundamentalmente, no desenvolvimento de Angola, alicerçado no homem, como centro de toda a acção, no fomento do emprego e estímulo ao investimento privado em todas as cadeias produtivas.

Para tal, o MPLA definiu uma atenção especial para o ensino superior, a melhoria da prestação dos serviços hospitalares e o alargamento da base de dados de quadros nacionais em todos os domínios económicos e sociais, estimulando assim a oferta educativa de qualidade para os docentes.

“O MPLA defende ainda a aposta do seguimento do sector empresarial do micro, pequenas e medias empresas, Como forma de estimular o emprego e o crescimento das iniciativas privadas, alargando a escala da classe e dos contribuintes em Angola, o partido no poder defende aposta nas micro, pequenas e médias empresas.

Paulo Cassoma ressaltou as potencialidades turísticas, agropecuária, pesqueira, geológica mineira que, com o seu desenvolvimento, centenas de empregos poderão ser gerados.

Sublinhou que a entrada em funcionamento do corredor mineiro proporcionará mais empregos para a juventude, e, para tal, é preciso que esta franja da sociedade aposte seriamente na sua formação académica.

Reconheceu os ganhos que a província obteve neste 15 anos de paz com a construção e reabilitação de estradas que permitiram a livre circulação de pessoas e bens, a melhoria dos sistemas de abastecimento de água e energia eléctrica e a abertura de novas unidades de ensino superior, fundamentalmente, do sector das Pescas, com a abertura da Academia de Pescas e Ciências do Mar.

“O Tômbwa está a ressurgir com a construção de novas infraestruturas, concretamente, do porto pesqueiro, e reabilitação de unidades pesqueiras e de transformação, os quatro mil focos habitacionais construídos nas duas centralidades que proporcionarão o sonho da casa própria da nossa juventude; isso tudo é obra do MPLA e vamos continuar a trabalhar para que novos projectos possam surgir”, disse Paulo Cassoma.

O SG do MPLA mostrou-se confiante em que, com a construção de novas infraestruturas económicas e sociais, muitas iniciativas vão surgir na província, contribuindo deste modo para a diversificação da economia, para a substituição das importações, o aumento das exportações de bens e serviços, reduzindo assim a excessiva dependência do petróleo.

No fim do seu discurso, deixou um apelo à massa militante e simpatizantes no sentido de conservarem os cartões eleitorais e que no dia 23 possam ir às urnas e votar de forma cívica e exemplar.

Na sequência da sua jornada deste sábado, Paulo Cassoma ofereceu diversos bens às autoridades tradicionais e antigos combatentes no município do Tômbwa, tais como charruas, enxadas, televisor de 21 polegadas, geradores, geleiras, aparelhos de som, material escolar.

Um antigo combatente beneficiado Pedro Batista agradeceu o gesto do MPLA, pois que alguns bens recebidos estavam em falta em sua casa. De igual modo, o soba adjunto do Kuroca, António Mbeapé, disse que estes bens chegaram num momento oportuno e que, com a charrua recebida, a sua actividade agrícola estará facilitada, enquanto o electrodoméstico facilitará na conservação dos produtos alimentares. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA