Detido suspeito de atropelar militares em Paris

(DR)

Seis membros de uma patrulha antiterrorista ficaram feridos em Levallois-Perret.

Um veículo atropelou esta quarta-feira uma patrulha antiterrorista causando seis feridos, na localidade de Levallois Perret, nos arredores de Paris, disseram à agência EFE fontes autárquicas. De acordo com a BFM TV, o suspeito do ataque já foi detido pelas autoridades franceses. O homem foi intercetado numa auto-estrada e resistiu à detenção, tendo as autoridades sido obrigadas a disparar contra o suspeito.

Os militares feridos “não correm risco de vida”, mas fontes autárquicas assinalam que três das seis vítimas atropeladas apresentam ferimentos considerados graves. As patrulhas antiterroristas foram mobilizadas em França após os atentados de Paris, em 2015. O atropelamento ocorreu às 08h30 (07h30 em Lisboa) perto do edifício da Câmara Municipal de Levallois Perret, na periferia de Paris. Entretanto, em declarações à estação France Info, o presidente da autarquia, o conservador Patrick Balkany considerou “intolerável” e “vergonhosa” a “agressão” contra os militares”

O atropelamento ocorre quatro dias depois de um jovem de 18 anos ter tentado entrar na Torre Eiffel, em Paris, munido de uma faca enquanto gritava “Alá é Grande”.

O agressor que foi neutralizado pelas forças de segurança estava a gozar uma licença autorizada pelo hospital psiquiátrico onde se encontrava internado e para onde foi conduzido logo após o incidente. Apesar da situação clínica, o jovem está a ser investigado porque afirmou estar em contacto com os extremistas do grupo Estado Islâmico. A França continua em alerta máximo depois dos ataques islamistas que mataram mais de 230 pessoas ao longo destes dois anos.

Mobilizados “muitos meios” na busca ao homem A polícia francesa mobilizou “muitos meios” para encontrar o veículo e o condutor que atropelou esta quarta-feira seis militares em Levallois Perret, nos arredores de Paris, disseram fontes do Ministério do Interior. De acordo com os primeiros elementos da investigação, o carro utilizado no atropelamento foi um BMW de cor preta em que seguia apenas o condutor.

A operação de busca socorreu-se das imagens captadas pelas inúmeras câmaras de vigilância instaladas em Levalloius Perret, cidade situada a oeste da capital francesa. O presidente Emmanuel Macron segue o evoluir da investigação, no Palácio do Eliseu, onde decorre o conselho de ministros semanal.

França abre Inquérito Anti-Terrorismo A secção antiterrorista da Procuradoria de Paris instaurou esta quarta-feira um processo “por tentativa de assassinato” de seis militares atropelados por um veículo que se pôs em fuga em Levallois Perret, periferia da capital. Por enquanto ainda não foi nomeado um culpado, mas a Procuradoria iniciou uma investigação por uma tentativa de assassinato de elementos das forças de segurança, “relacionada com um plano terrorista”. Segundo a Associated Press a declaração da Procuradoria dá a entender que se tratou de um ataque deliberado e planeado e com intenções terroristas. (Correio da Manhã)

DEIXE UMA RESPOSTA