Cuba abre investigação sobre “incidentes” com diplomatas dos EUA em Havana

Visão externa da embaixada dos Estados Unidos em Havana, Cuba 19/06/2017 REUTERS/Alexandre Meneghini (reuters_tickers)

Cuba informou na quarta-feira que está a investigar as alegações dos Estados Unidos de que “incidentes” não especificados causaram sintomas físicos em norte-americanos que servem na embaixada dos EUA em Havana depois que dois diplomatas cubanos sediados em Washington foram expulsos.

“Cuba jamais permitiu, ou permitiria, que o território cubano fosse usado para qualquer acção contra agentes diplomáticos credenciados ou suas famílias”, disse o Ministério das Relações Exteriores cubano em comunicado. “Cuba reitera sua disposição de cooperar no esclarecimento desta situação”.

Havana informou ter iniciado uma “investigação abrangente, prioritária e urgente” sobre os supostos incidentes depois de ser informada pela embaixada a respeito em fevereiro.
Mais cedo na quarta-feira, a porta-voz do Departamento de Estado dos EUA Heather Nauert disse a repórteres que a natureza exacta dos incidentes não está clara, mas que norte-americanos em Cuba voltaram para casa devido a
“razões médicas” sem risco de vida. (Reuters)

DEIXE UMA RESPOSTA