Cuanza Norte: Finanças condiciona assistência aos ex-militares

CUANZA NORTE: SECRETÁRIO DE ESTADO DA REINSERÇÃO SOCIAL, LÚCIO GONÇALVES DO AMARAL (FOTO: ESTEVÃO MANUEL)

As limitações financeiras do país, fruto do actual contexto económico, estão a condicionar a assistência aos ex-militares, afirmou, quarta- feira, na cidade do Dondo, município de Cambambe, Cuanza Norte, o secretário de Estado da Reinserção Social, Lúcio Gonçalves do Amaral, em visita de trabalho naquela localidade.

Falando no final da constatação da situação dos ex-militares e das acções de desminagem no Cuanza Norte, referiu que os ex-combatentes continuam a enfrentar dificuldades para a concretização dos seus objectivos, já que os projectos elaborados para os apoiar enfrentam um certo abrandamento na sua execução por falta de verbas.

Entretanto, disse, há cerca de três anos, o Ministério da Assistência e Reinserção Social, vinha desenvolvendo muitos projectos em benefícios desta franja da sociedade, mas uma boa parte destes foram descontinuados e a seu tempo serão retomados tão logo estejam ultrapassados os problemas económicos e financeiros actuais do país.

Ainda assim, disse, “os ex-militares, após cumprirem com o seu dever patriótico, enveredaram em várias actividades, como a agricultura, pesca, alfaiataria, panificação, comércio e outras, tendo merecido apoios do governo por via da entrega de kits profissionais para o seu funcionamento”, sublinhou.

Durante a visita ao Cuanza Norte, Lúcio do Amaral contactou com os beneficiários dos apoios do Instituto de Reinserção Social dos Ex-Militares (IRSEM) no Cuanza Norte, com vista a inteirar-se dos seus modos de vida e das ajudas governamentais que têm recebido.

O Instituto controla na província cinco mil 252 ex-militares, dos quais dois mil 241 reintegrados em diversos projectos. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA