Ler Agora:
Corrupção na polícia moçambicana atribuída à falta de valorização da classe
Artigo completo 1 minutos de leitura

Corrupção na polícia moçambicana atribuída à falta de valorização da classe

Associação aponta o dedo ao Governo e ministro pede mudança de comportamentos

A corrupção na polícia moçambicana é considerada endémica, com o próprio ministro do Interior, Basílio Monteiro, a vir a público pedir que os agentes abandonem os comportamentos incorrectos.

A corporação diz estar a combater a corrupção diariamente, enquanto a Associação Moçambicana de Polícias aponta uma maior valorização dos agentes da corporação como uma das condições para acabar com actos de corrupção protagonizados por alguns elementos nas vias públicas.

Esta é uma situação tão conhecida e que tende a ser normal.

Automobilistas ou turistas, nacionais ou estrangeiros, têm histórias vividas de exigência de “refresco”, expressão usada pela polícia para actos de corrupção.

A Associação Moçambicana de Polícias diz lamentar que haja na corporação agentes com condutas desviantes, mas lança as culpas ao Governo, “que não valoriza a classe”.

A solução passa, segundo a fonte, “pela melhoriadas condições de vida dos polícias”.

O Comando Geral da Polícia da República está a par destas situações, consideradas nocivas para o turismo, em particular e garante realizar acções constantes de purificação das fileiras. (Voa)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »