Canadá e Brasil dão primeiro passo para acordo comercial bilateral

(DR)

O Canadá e o Brasil deram em Toronto, o primeiro passo para o estabelecimento de um acordo comercial bilateral, disse hoje à agência Lusa a cônsul-geral do Brasil em Toronto. “Foi dado, em termos de futebol, o pontapé inicial, mas agora há todo o jogo para disputar, mas acredito que vamos chegar ao final com resultados muito bons”, disse à Lusa a cônsul-geral do Brasil em Toronto, Ana Beltrame, no final de uma reunião na quarta-feira.

O encontro juntou três dezenas de empresários brasileiros no Canadá e foi promovido pela deputada federal Julie Dzerowicz, eleita por Davenport, em Toronto, onde reside a maior comunidade brasileira no Canadá, contando com a presença do ministro do Comércio internacional canadiano, François-Philippe Champagnhe, e de Beltrame.

O processo no entanto pode demorar alguns anos até ser concretizado “mas o mais importante foi dar início com a realização desta mesa redonda”, sublinhou a diplomata. A cônsul-geral do Brasil no Canadá vai transmitir ao Governo brasileiro a mensagem de que o Canadá “está preparado para se tornar numa plataforma de negócios, correta, sofisticada, relativamente barata e muito simples de operar”.

“Temos agora a possibilidade de realizarmos mais negócios do que já tínhamos no passado. Uma empresa fazia negócios nos cinco milhões de dólares e ficava por aí. Queremos que passe para sete, nove, treze, quinze milhões de dólares” (cerca de 13 milhões de euros), explicou. Segundo a diplomata, o Brasil “pretende iniciar novos negócios em áreas que não eram tradicionais”, tais como “equipamentos para hospitais, medicamentos genéricos, indústria de energias renováveis (solar) e na área da mineração”.

O Brasil é um parceiro estratégico do Canadá, envolvendo “cerca de seis mil milhões de dólares em comércio bilateral, mil milhões de comercio na área dos serviços”, afirmou o ministro do Comércio Internacional canadiano. François-Philippe Champagne disse estar muito satisfeito com a relação “muito única” com o Brasil, mas com o Mercosul [Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai] é possível explorar um “potencial acordo comercial”.

“Agora com o Mercosul, vamos explorar um potencial acordo comercial, acho isto ótimo para as pessoas, porque o comércio está relacionado com as pessoas”, declarou aos jornalistas, após a reunião. François-Philippe Champagne acrescentou que os acordos bilaterais estabelecidos pelo governo liberal, liderado por Justin Trudeau, não esquecem áreas como o “meio ambiente, o trabalhador e a igualdade de género”.

O encontro pretendeu debater e encontrar respostas para o aumento do volume de negócios do Canadá, no acesso ao sul da América, onde o Brasil surge como a “segunda maior economia, após os Estados Unidos”. “Vamos continuar a estreitar uma relação com os países do Mercosul, obviamente com o Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai. Acho que as pessoas querem isso, um acordo comercial progressivo. É isso que o Canadá quer também”, concluiu. Cerca de 60 mil brasileiros residem no Canadá e a maior comunidade encontra-se na região de Toronto, seguindo-se Montreal (Quebeque), Vancouver (Colúmboa Britânica) e Edmont (Alberta). (Dinheiro Vivo)

DEIXE UMA RESPOSTA