Bolsas fecham no vermelho, na Ásia, devido a escalada na retórica de guerra no Pacífico

Residentes em Pyongyang assistem ao lançamento de um míssil norte-coreano (KIM WON-JIN / AFP / GETTY IMAGES)

As bolsas de Tóquio e de Seul fecharam esta quarta-feira a perder mais de 1%. Trump prometeu “fogo e fúria” contra a Coreia do Norte e Pyongyang respondeu ameaçando ataque prévio à “volta de Guam”. Europa abriu no vermelho

As bolsas da Ásia Pacífico fecharam esta quarta-feira no vermelho, depois da retórica de guerra entre a Casa Branca e Pyongyang ter subido de tom no dia anterior.

As praças de Tóquio e Seul lideraram as quedas. O índice Nikkei 225, da bolsa nipónica, caiu 1,33% e o índice Kospi, da bolsa sul-coreana, recuou 1,1%. A bolsa de Taiwan perdeu quase 1%, a de Hong Kong caiu 0,4%, a de Shenzhen desceu 0,34% e a de Xangai deslizou apenas 0,19%. A bolsa de Sydney fechou a ganhar 0,38%. A maior queda registou-se em Hanói, com o índice HNX 30 a recuar 1,6%.

A abertura da sessão na Europa está a ser marcada por quedas, com o índice SMI da bolsa de Zurique a liderar as descidas, recuando 1,3% pelas 9 horas (hora de Portugal). Em Lisboa, o índice PSI 20 perde 0,5%.

O presidente Trump ameaçou ontem com “fogo e fúria como o mundo nunca viu” em relação à Coreia do Norte, que respondeu avisando que está a estudar “o plano operacional” para um ataque prévio (preemptivo) “à volta” da ilha de Guam, onde os Estados Unidos têm bases militares estratégicas. (Jornal Económico)

DEIXE UMA RESPOSTA