Bié: Malária mata mais de 200 pessoas na província

Hospital Provincial do Bié. (Angop/Arquivo)

Duzentas e catorze pessoas morreram nas instituições sanitárias da província do Bié, durante o segundo trimestre do ano em curso, vítimas de malária, mais nove óbitos em comparativamente ao período anterior.

A informação foi prestada segunda-feira à Angop, pelo chefe departamento de saúde pública e controlo de endemias da direcção provincial da saúde, em exercício Nelson Stover, quando falava do quadro clínico da malária.

O responsável sublinhou que, no mesmo período as autoridades sanitárias a sanitárias da província do Bié, notificaram 45 mil e 202 novos casos que resultaram na morte de 14 doentes, respectivamente.

Em 2016, as instituições sanitárias notificaram 204 óbitos, contra os 214 da etapa anterior, bem como 38 mil e 190 mil casos de malária, contra 45 mil e 202 do período transacto.

Para diminuir o impacto da doença, o sector desenvolve vários programas, tais como a introdução de novos medicamentos para o tratamento da enfermidade, distribuição de mosquiteiros tratados com insecticidas e palestras de sensibilização.

O treinamento do pessoal médico, pulverização de residências, combate às águas estagnadas, constam ainda nas medidas de prevenção da enfermidade, disse.

Constam ainda do programa de combate à malária, salientou, a pulverização intra-domiciliar e luta anti-larval, folhetos informativos, introdução de novos medicamentos para o combate a enfermidade, assim como a realização de testes rápidos para detecção da doença.

Aconselhou as populações, no sentido de continuaram a dar importância à prevenção da doença, sobretudo a luta contra o mosquito transmissor da doença, visando reduzir a morbi-mortalidade nas comunidades. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA