Benguela: Desmantelada prática de feitiçaria no Cubal

Igreja em estilo colonial no centro do Cubal (DR)

As autoridades tradicionais dos municípios do Cubal e Caimbambo, província de Benguela, desmantelaram domingo, práticas de tratamento terapêutico tradicional com pendor para feitiçaria, na povoação de Bundiangolo, arredores da sede municipal do Cubal.

A acção de desmantelamento que foi efectuada pelas autoridades administrativas e policiais das duas localidades e acompanhada pelo coordenador municipal dos terapeutas tradicionais do Cubal, Flaviano Usito Palanga e de entidades tradicionais.

Os actos de feitiçaria praticados pelo foragido terapeuta, Raimundo Jamba, de 44 anos, proveniente do Cuito, província do Bié, foram condenados pelo administrador do Cubal, Carlos Guardado, considerando imperioso que as autoridades tradicionais cumpram com o seu papel de evitar estas práticas.

Ainda referindo-se ao assunto, o responsável afirmou que “se haver necessidade de fórum judicial, as autoridades administrativas vão juntos dos órgãos competentes tratar do caso”.

No local foram encontrados sinais estranhos como 15 cabeças de gado bovino sacrificados (retiradas somente a cabeça e postas a céu aberto até a sua total decomposição), porcos e galinhas enterrados vivos, deixando apenas à cabeça ao relento, e um cão de um mês de vida que afugentava outros animais para não se alimentarem dos animais sacrificados, para além de facas, agulhas, lâminas, espelhos e pregos, muito dos quais espectados nos animais mortos e em fendas abertas.

De acordo com o coordenador municipal dos terapeutas, foram ainda encontrados vestes de cidadãos que recorriam ao local, sendo suas intenções, sacrificar seus progenitores para terem dinheiro e subirem de cargo nos empregos, explicou.

Referiu ainda que, dos traços encontrados, evidenciam-se pacientes que foram submetidos a tratamentos que põem em causa a vida, com repercussões melindrosas para outras pessoas sujeitas a consumirem água que venham ser afectadas pelas partículas saídas dos animais sacrificados, caso arrastada pele rio Ihuvu, intermitente do Cavaco, aquando da época chuvosa.

As doenças que poderão surgir incomodam o administrador que pede a incineração dos animais sacrificados e a presença de foragido Raimundo Jamba, a fim de se desvendar alguns segredos e ter-se uma soluções para o caso.

Já o regedor municipal do Cubal, Daniel Samuel, considerou perigosa esta pártica, pois que a mesma trás consequências profundas no seio das famílias.

“O tal terapeuta tradicional recusou-se a comparecer na regedoria mesmo depois de três notificações”, disse, pelo ocolectivo das autoridades tradicionais das duas localidades está comovido com a situação.

Entretanto, para além das 15 cabeças de gado sacrificadas, 19 outras foram apreendidas, quando se faziam transportar numa viatura em direcção ao Cuito (Bié). (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA