Autarca de Nova York propõe subida de impostos de ricos para melhorar metro

(Afp)

O autarca de Nova York, Bill de Blasio, anunciou nesta segunda-feira um plano para aumentar em 1% os impostos dos moradores mais ricos para financiar as reformas do desfasado sistema de metro e ónibus da maior cidade dos Estados Unidos.

Com queixas constantes dos nova-iorquinos pelos atrasos crónicos, superlotação, descarrilamentos e sujeira extrema no metro, De Blasio revelou o plano de reformas que pressupõe a alta dos impostos municipais para quem ganha mais de 500 mil dólares anuais, ou seja cerca de 32 mil moradores de Nova York, ou 0,8% da população.

O dinheiro arrecadado – entre 700 e 820 milhões de dólares anuais – financiaria reformas e serviria também para reduzir à metade o preço da passagem do metro e dos ónibus para 800 mil nova-iorquinos de baixa renda, explicou.

Para ser aprovado, o plano precisa ser autorizado pelos legisladores estaduais, o que pode ser difícil, já que De Blasio é democrata e a Câmara local é controlada pelos republicanos.

“O status quo não está funcionando actualmente. Nós também sabemos que não é justo. Está na hora de fazer algo que realmente fuja dos padrões. Está na hora de subir os impostos” em 1% para os mais ricos, disse De Blasio no anúncio de sua proposta em colectiva no centro do Brooklyn. “Está na hora de um pouco de justiça básica”, afirmou.

O dinheiro arrecadado também serviria como garantia de empréstimos de até oito biliões de dólares para “melhorias em capital”, como modernização da sinalização, novos veículos e manutenção das vias férreas.

O prefeito e o governador do estado de Nova York, Andrew Cuomo, também democrata, culpam um ao outro pelo abandono do sistema de transporte público e brigam para decidir quem deve pagar as contas das reformas.

Ainda que o metro seja administrado pelo governo estadual, que controla a autoridade de transportes MTA, Cuomo afirma que a Prefeitura da cidade, a mais populosa dos Estados Unidos, com 8,5 milhões de habitantes, é a proprietária do sistema de metro, alugado da MTA, e por isso deve contribuir mais no financiamento.

Um plano de reformas do sistema de transporte público anunciado em Julho pela MTA prevê um investimento de 840 milhões de dólares em sua primeira fase se estabilização, e oito biliões numa segunda fase de modernização, que incluiria novos trens e sinalização. (AFP)

DEIXE UMA RESPOSTA