Aberto banco de doações

Imagem ilustrativa-Bens Doados ao Hospital do Sanatório (Angop)

O primeiro Banco de Bens Doados, aberto ontem, em Luanda, vai impulsionar e reforçar as acções de solidariedade com as populações mais vulneráveis, afirmou o bispo da diocese de Caxito e secretário-geral da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST), Dom António Jaka.

O Banco de Bens Doados, que funciona nas instalações da Cáritas, no bairro Rocha Pinto, inclui material de decoração, roupas novas e usadas, bens alimentares, equipamentos informáticos e materiais de construção.

Dom António Jaka, que inaugurou o primeiro Banco de Bens Doados, falou da sua importância para os mais necessitados, apelando para que a iniciativa seja encorajada e se expanda para outras províncias.

A criação do Banco é uma iniciativa do Ministério da Assistência e Reinserção Social (Minars), em colaboração com a Igreja Católica, através da Fundação Prosperar e da Caritas, com a finalidade de acolher as ajudas para melhor coordenação e distribuição a quem mais precisa.

Presente no acto, a secretária do Estado para a Assistência Social, Maria da Luz Magalhães, disse que o Banco de Bens Doados vai reunir uma variedade de bens oferecidos por quantos queiram contribuir e desconheçam a forma e o modo de o fazer.

Em declarações à imprensa, a directora-geral de Assistência Social, Teresa Quivienguela, afirmou que todos os bens doados vão para os lares de acolhimento de idosos e de crianças necessitadas, no quadro da Bolsa de Solidariedade Social.

Esclareceu que o Banco não é de carácter financeiro ou para conceder crédito, mas sim para doar bens aos mais necessitados.

“Hoje mesmo entregaram já muitas coisas e o banco está cheio de bens doados, registamos uma adesão maciça de doadores, entre brinquedos, medicamentos, roupas, calçados e bens alimentares, entregues por singulares e pessoas colectivas”, disse.

Instituições como a Nova Angola Express, Palm Confecções, Farmácia Variedades, Fundação Sol, Fundação Prosperar, Fundação Arte e Cultura, Refriango, Luxurios Eventos Lda., Pomobel, assim como o Dj Mania foram os primeiros doadores do Banco. Outro Banco de Bens Doados será aberto em Benguela na próxima semana.

A Bolsa de Solidariedade Social foi lançada a 18 de Julho e na ocasião o Vice-Presidente da República, Manuel Vicente, pediu o apoio da sociedade para as populações mais carenciadas e em situação de vulnerabilidade.
Esta bolsa resulta da iniciativa do Governo angolano, em parceria com as organizações da sociedade civil, que se propõem a acudir as camadas da população mais necessitadas, sobretudo em tempo de dificuldades económicas como as que o país vive neste momento. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA