UNESCO recomenda relançamento das industrias culturais em Mbanza Kongo

EDMOND MOUKALA, DIRECTOR DO COMITÉ PATRIMÓNIO MUNDIAL DA UNESCOFOTO: (FRANCISCO MIÚDO)

O director do Comité do Património Mundial da UNESCO, Edmond Moukala, recomendou neste domingo, em Cracóvia (Polónia) a implementação de um programa de relançamento das indústrias culturais, de forma a gerar emprego e desenvolvimento sustentável na cidade do Mbanza Kongo.

Falando durante um encontro com a ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, à margem da 41ª sessão do Comité do Património Mundial, na qual o Centro Histórico de Mbanza Kongo ganhou o estatuto de património mundial, o responsável da Unesco informou que serão priorizadas as áreas da formação das jovens gerações com valores como a equidade, justiça, o respeito pelos anciãos e a solidariedade intrinsecamente enraizados nas tradições e costumes da região que abrange, além de Angola, a República Democrática do Congo, República do Congo e Gabão.

Edmond Moukala recomendou ainda que sejam disponibilizadas verbas do Estado para a realização, a médio e longo prazo, de festivais inter-regionais que promovam Mbanza Kongo como Património Mundial.

Por seu turno, a ministra Carolina Cerqueira agradeceu o apoio e colaboração da UNESCO a nível técnico, diplomático e institucional para o sucesso desta candidatura, que foi suportada financeiramente na sua totalidade pelo Estado angolano.

O encontro, que contou com as presenças do embaixador de Angola junto da Unesco, Diankumpuna N’sadisi Sita José, e quadros seniores do Ministério da Cultura versou sobre Mbanza Kongo como Património Mundial da Humanidade e a integração das comunidades no seu desenvolvimento.

A 41ª sessão do Comité do Património Mundial da Unesco tem o seu término previsto para o dia 12 na Cracóvia, Polónia. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA