Ler Agora:
Senador ofereceu seu gabinete como ‘casa’ para prostituta viver
Artigo completo 2 minutos de leitura

Senador ofereceu seu gabinete como ‘casa’ para prostituta viver

A Polícia Civil investiga uma rede de prostituição que envolve vários estados e tomou áreas nobres do Distrito Federal. Entre os clientes, homens poderosos que mandam e desmandam na Câmara e no Senado Federal. As informações são do Metrópoles.

Segundo a publicação, diálogos gravados por meio de interceptações telefônicas revelam a aproximação entre cafetões, senadores e deputados. Um dos parlamentares, inclusive, teria colocado parte de sua equipe, remunerada com dinheiro público, à disposição de uma das garotas de programa.

As gravações foram feitas com autorização judicial e fazem parte de uma investigação que visa a conexão entre agenciadores do Distrito Federal e do Sul do país. Segundo o Metrópoles, o cafetão, que é de Porto Alegre, utiliza as garotas como “cartão de visita” para se aproximar dos políticos.

(Reprodução)

As ligações mostram o agenciador em questão conversando com um deputado federal de São Paulo e outro do Rio de Janeiro, além de um senador eleito na região Norte. O membro do Senado, inclusive, demonstra muita intimidade com o cafetão e a prostituta, que chega a falar com ele na ligação.

Ainda de acordo com a matéria, o senador em questão colocou seu gabinete à disposição da prostituta até que ela “se estabeleça na cidade”. Agradecida, a mulher afirma até que pretende fazer faculdade no Distrito Federal para se firmar na região.

Ao menos três vítimas da rede de prostituição relataram problemas e registraram ocorrência de golpes praticados por uma cafetina. Aos policiais, uma das garotas chegou a detalhar como funcionava o esquema de aliciamento no Rio Grande do Sul.

Os policiais seguem em campo para identificar os integrantes do grupo por completo e, assim, pedir seu indiciamento à Justiça. Não foi definido um prazo para o encerramento das apurações. (Yahoo)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »