PRS abre pré-campanha em Malanje e UNITA diz que CNE está sem dinheiro

PRS (DR)

“A CNE tem dívidas até com os seus comissários”, denuncia Mardanês Agostinho Calunga

A imagens do novo presidente do Partido de Renovação Social (PRS), Benedito Daniel, foram exibidas ontem, para as vendedeiras ambulantes, compradores e transeuntes da Rua António Enês “Praça do Comercio” na abertura da pré-campanha eleitoral daquela formação política em Malanje.

“A mobilização assenta na divulgação e promoção da imagem do candidato do PRS a Presidente da República e ao mesmo tempo para divulgarmos a posição do partido no boletim de voto”, disse à VOA o secretário provincial, Hilário Eduardo Francisco.

Rosa Cristóvão, uma das vendedeiras abordada na pré-campanha eleitoral do PRS, confirmou que “hoje, o PRS disse que quem quiser votar, vota no número 3, por que é o Presidente que vai comandar o país”.

UNITA critica CNE

A UNITA, que reuniu membros do Comité Provincial, considerou deficiente o acompanhamento do registo eleitoral por parte da Comissão Provincial em Malanje.

O secretário do partido do galo negro, Mardanês Agostinho Calunga, denunciou que o Conselho Nacional Eleitoral enfrenta dificuldades financeiras e logísticas.

“A CNE não conseguiu supervisionar o registo eleitoral a tempo, com eficácia por falta de dinheiro”, garantiu o Calunga, confirmando que “o recrutamento e selecção dos agentes de educação cívica eleitoral não obedeceram o princípio de transparência, foram seleccionados indivíduos dos Comités de Acção do Partido MPLA e do Serviço de Informação e Segurança do Estado”.

O responsável da UNITA indicou ainda que“a educação cívica está confinada apenas no município sede (Malanje), porque a CNE e seus órgãos não têm transporte, nem dinheiro. Até para as suas deslocações de trabalho faz recurso aos bolsos de comissários e funcionários”.

“A CNE tem dívidas até com os seus comissários”, denunciou Mardanês Agostinho Calunga. (Voa)

DEIXE UMA RESPOSTA