Promoção da saúde deve afigurar-se como parte solução em Cabo Verde – representante da OMS

O representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Cabo Verde, Mariano Castellon (DR)

O representante da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Cabo Verde, Mariano Castellon, disse que a promoção da saúde neste arquipélago deve afigurar-se como parte da presente solução para o futuro imediato e a longo prazo.

Na sua intervenção durante a abertura do Atelier Nacional de Promoção e Comunicação em Saúde, Mariano Castellon frisou que cada escudo investido para promover a saúde vai ser triplicado em benefício de todos, com redução de gastos no sistema nacional de saúde.

Nesta perpectiva, considerou de histórico o relançamento da promoção da saúde no País, alegando que a OMS se sente feliz e orgulhoso de poder dar a sua contribuição para que a promoção da saúde nestas ilhas prossiga o seu caminho, convicto que constitui parte da solução.

Mostrou a sua preocupação pelo consumo de álcool em Cabo Verde, mas manifestou a sua satisfação pelas medidas implementadas para a redução do alcoolismo em algumas cidades do país, tendo exemplificado a medida tomada pelo edil sanvicentino, Augusto Neves, no cancelamento das licenças de lanchonetes que apostavam na venda destes produtos.

A nível governamental, destacou a “coragem política para que a saúde se converta num factor transversal” dentro do programa e da plataforma do executivo, tendo sublinhado a importância de trabalhar as grandes condicionantes dos programas da saúde.

Chamou atenção da política pública da saúde no âmbito da economia, agricultura, ambiente, energia, educação de entre outros sectores, por entender ser necessário aprofundar, melhorar e aprimorar os esforços nesta direcção.

Por sua vez, o presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública, INSP, Tomás Valdéz, afirma que a realização deste ateliê constitui uma actividade marcante, porquanto tem o papel crucial de relançar uma visão partilhada sobre a promoção da saúde, mediante a conjugação de esforços das partes intervenientes.

A visão e a perspectiva da promoção da saúde, as boas experiências consolidadas a nível dos diversos municípios e o trabalho de grupo são referenciados por Valdéz como os três grandes módulos deste ateliê, empenhado numa metodologia própria para reflectir sobre o estado actual da saúde a vários níveis, visando a assumpção de um compromisso a bem da saúde. (Inforpress)

DEIXE UMA RESPOSTA