Oposição “obriga” presidente do Senado brasileiro a cortar a luz

(DR)

O presidente do Senado brasileiro, Eunício Oliveira, suspendeu nesta terça-feira, 11, a sessão aberta para analisar a reforma laboral após senadoras da oposição ocuparem a mesa do plenário, onde fica a cadeira do senador, e se recusarem a deixar o local.

Cerca de cinco minutos após Oliveira ter determinado a suspensão, as luzes no plenário foram parcialmente apagadas.

Nessa altura, apenas 49 dos 81 senadores estavam no plenário.

Questionado sobre a situação, a assessoria de Eunício Oliveira não disse de quem partiu a ordem para desligar as luzes, mas a oposição acusa o presidente do Senado

As senadoras da oposição sentaram-sesentaram à mesa do plenário assim que a sessão foi aberta, por volta de 11 horas, quando Eunício Oliveira ainda não estava no local.

Pelas regras do Senado, qualquer senador pode abrir uma sessão, desde que haja quórum e foi isso que as senadoras fizeram.

Contrárias à reforma laboral, as senadoras aproveitaram a primeira hora da sessão para passar a palavra para outros parlamentares que discursavam contra a proposta enviada pelo governo. (Voa)

DEIXE UMA RESPOSTA