Oito mortos durante jogo de futebol no Senegal

(DR)

Oito pessoas morreram e dezenas ficaram feridas num estádio de futebol de Dakar, depois que um muro caiu sobre o público, este sábado (15.07). Tumulto foi causado por briga entre as apoiantes rivais.

Matar Ba, ministro do Desporto do Senegal, confirmou as oito mortes no estádio Demba-Diop na capital, Dakar, durante a final da taça da liga senegalesa de futebol. Em entrevista a agência AFP, o ministro disse que uma jovem estava entre os mortos, enquanto cerca de 60 feridos haviam sido levados para hospitais.

Matar Ba prometeu “medidas fortes para que tal evento jamais se repita no Senegal”.
Um confronto entre apoiantes dos clubes rivais Union Sportive Ouakam e Stade de Mbour irrompeu durante a segunda metade do prolongamento do jogo, com o Stade liderando a partida por dois a um.

A polícia usou gás lacrimogêneo para separar os dois grupos que participavam da briga, os espectadores começaram a desocupar os assentos com pressa e parte da arquibancada desabou.

“De repente, o muro caiu. Sabíamos exactamente que alguns dos nossos [amigos] haviam morrido, porque a parede caiu directamente sobre as pessoas”, disse Cheikh Maba Diop, uma testemunha ocular.

Mara Die Diouf, um torcedor presente no estádio, disse à agência de notícias AFP que o policiamento no estádio era inadequado.

“O que acho terrível é que temos esse tipo de final, neste tipo de estádio, onde não há segurança suficiente”, disse Diouf.

Um porta-voz do Presidente Macky Sall disse que a campanha eleitoral para as legislativas seria suspensa, a partir deste domingo (16.07), em respeito às vítimas.

Este domingo (16.07), o porta-voz do Governo, Seydou Gueye, disse que todos os eventos culturais e desportivos foram suspensos até as eleições legislativas, que se realizam em 30 de julho no país.
Ainda de acordo com Gueye, será aberto um inquérito judicial para investigar a tragédia e identificar os responsáveis.

Por meio de um comunicado, o Presidente Macky Sall declarou-se “indignado” com as vidas perdidas, prometendo uma melhor segurança nos estádios do Senegal e uma justiça rápida para as famílias afetadas. Um porta-voz do Presidente disse que a campanha eleitoral seria suspensa, a partir deste domingo (16.07), em respeito às vítimas.

O Senegal tem sido fortemente criticado este ano por causa de falhas de segurança durante grandes eventos, como foi o caso da morte de dezenas de pessoas numa manifestação religiosa em abril último.
Os confrontos durante as partidas de futebol são comuns em África, onde os padrões de segurança em grandes jogos
são baixos.

Em fevereiro, pelo menos 17 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas depois que um tumulto irrompeu durante uma partida de futebol em Angola. (DW)

DEIXE UMA RESPOSTA