Missão da CNE está em Madrid

Uma delegação de comissários da Comissão Nacional Eleitoral está em Madrid, Espanha, para inspeccionar o material de votação das eleições gerais de 23 de Agosto.

Hoje, os comissários vão visitar a empresa INDRA, com quem a Comissão Nacional Eleitoral estabeleceu contrato para o fornecimento do material de votação, e fazem o acompanhamento e monitorização do material eleitoral que está a ser produzido em Madrid, no Reino de Espanha. A delegação da CNE é composta pelos comissários João Damião, Júlia Ferreira, Manuel Camati, Cremildo Paca, Isaías Chitombi e Miguel Francisco. A visita dos comissários surge da necessidade de promover-se melhor compreensão, lisura e transparência ao processo eleitoral de 23 de Agosto.

A INDRA entregou no mês passado à Comissão Nacional Eleitoral um lote de material eleitoral que vai ser usado nas mesas das assembleias de voto, boletins de votos simulados e o material, também simulado, referente às operações das mesas de voto e para a formação de membros das assembleias de voto. A CNE prevê mobilizar mais de cem mil membros para trabalharem nas mesas das assembleias de voto.

Do material que está a ser produzido pela INDRA constam, para além das urnas, os boletins de voto, que vão ser impressos em papel moeda marcado com raios ultravioletas. Nesses elementos, devem ser introduzidos também componentes para acautelar a segurança dos boletins. Nos últimos anos, a INDRA tem participado em desenvolvimento de eleições em países como Reino Unido, Noruega, França, Eslovénia, Portugal, Itália, Estados Unidos da América, Argentina, Colômbia, El Salvador e Angola, entre outros, oferecendo todo o tipo de serviços e soluções electrónicas.

Abertas inscrições

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) procede hoje à abertura das inscrições para o recrutamento dos membros das mesas das assembleias de voto e demais agentes eleitorais. Um comunicado a que o Jornal de Angola teve acesso indica que as inscrições se estendem até domingo, dia 23.

Os candidatos devem possuir como requisitos a cidadania angolana, ter capacidade eleitoral activa (maior de 18 anos e ter efectuado ou actualizado o registo eleitoral), residir preferencialmente no respectivo município em que se inscrevem e possuírem como habilitações mínimas a 8.ª classe nas zonas rurais e a 12.ª nas zonas urbanas.
Os candidatos devem ainda saber ler e escrever em língua portuguesa. O comunicado sublinha que ter sido membro das assembleias de voto nas eleições anteriores é um requisito preferencial. No acto de inscrição, os candidatos devem fazer-se de fotocópias do Bilhete de Identidade ou da Cédula Pessoal, do cartão de eleitor e da declaração ou certificado de habilitações literárias, além de duas fotografias tipo passe.

O período de selecção vai entre os dias 24 e 26 deste mês, enquanto a publicação dos candidatos apurados é feita entre 27 e 28. Os interessados deverão fazer a sua inscrição e entrega da documentação solicitada na Comissão Municipal Eleitoral da sua área de residência.
Num outro comunicado, a CNE dá conta da abertura das inscrições, também hoje, para o recrutamento e selecção dos candidatos aos centros de escrutínio. As inscrições têm a duração de dois dias.

Entre os requisitos, destaca-se o facto de os candidatos deverem possuir como habilitações literárias mínimas a 12.ª classe, ter conhecimento de informática e de manuseamento de equipamentos electrónicos portáteis, disponibilidade de horário total, experiência em arquivo e documentação e não ter nenhum impedimento de deslocação no território nacional.
Os interessados deverão fazer a sua inscrição e entrega da documentação solicitada no Centro de Convenções de
Talatona, em Luanda.

O processo de credenciamento dos delegados de lista para as eleições deste ano vai conhecer um novo formato, com CNE a delegar aos partidos a responsabilidade de credenciarem os seus delegados. A CNE fica apenas com a responsabilidade de fornecer todo o equipamento para o efeito, informou ontem o comissário Lucas Quilundo. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA