Ministra admite dificuldades na infra-estruturação dos pólos industriais

MINISTRA DA INDÚSTRIA, BERNARDA MARTINS (FOTO: PEDRO MONIZ VIDAL)

A ministra da Indústria, Bernarda Martins, afirmou nesta terça-feira, no município do Tomboco, província do Zaire, haver dificuldades de ordem financeira para infra-estruturação dos pólos de desenvolvimento industrial dos municípios de Mbanza Congo e Soyo.

Em declarações à Angop, à margem da visita efectuada à fábrica de produção de ração animal e fuba de mandioca, na localidade de Wene, a governante admitiu que a infra-estruturação de um pólo industrial requer muitos recursos que não estão ao dispor do Executivo, daí o sector estar a negociar com potenciais investidores privados para o efeito.

“O Governo tem, neste momento, algumas dificuldades de recursos, daí estarmos a negociar com potenciais investidores privados para infra-estruturar, por lotes, estes pólos”, reforçou.

O pólo de desenvolvimento industrial de Mbanza Congo, que se localiza nos bairros Lungezi e Siesie, nos dois sentidos da estrada nacional nº 120 que conduz à comuna do Luvo, ocupa uma área de 254,7 hectares.

Segundo o director provincial da Indústria, Geologia e Minas, Adão Sofia, até a presente data, apenas uma empresa do ramo de Comércio está cadastrada para a construção de um centro logístico, numa área de 10 hectares, no referido pólo.

Quanto ao pólo de desenvolvimento industrial do Soyo, com mil e 476 hectares de superfície, segundo a mesma fonte, conta já com 12 candidatos inscritos para implantação de diversas unidades industriais de produção de fertilizantes, válvulas industriais para o sector petrolífero, entre outras.

Este parque industrial localiza-se na zona de N’yambi, entre os bairros Quitona e Cavuge, no extremo esquerdo da futura auto-estrada Soyo/ Nzeto.

As propostas incluem ainda fábricas de tintas, plásticos, chapas para a construção civil, metalomecânica, pavimentos e revestimentos cerâmicos, produção de filetes de peixe, montagem de fogões a gás, diverso material de construção civil e oficinas de prestação de serviços. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA