Mercedes suspeita de manipulação de gases de escape chama às oficinas três milhões de carros

(DR)

A Mercedes está a enviar aos proprietários de automóveis da marca alimentados a gasóleo uma chamada à oficina para corrigir os índices de emissões de óxidos de azoto. A operação de correção custará ao fabricante alemão de automóveis 220 milhões de dólares e não terá qualquer custo para os proprietários dos automóveis.

Os motores em causa, e que se suspeitam terem os índices de emissões manipulados, estão incluidos em variados modelos de automóveis da Mercedes fabricados depois de 1999 à luz do regulamento EURO 5 e EURO 6 depois de 2015. Todas as unidades são alimentadas a gasóleo.

A Mercedes mostra o compromisso que tem para com a qualidade e preservação do ambiente numa ação que tem vindo a ser desenvolvida há alguns meses e que tem visado a redução drástica dos níveis de óxido de azoto que podem ser encontrados nos gases de escape. (Maistecnologia)

DEIXE UMA RESPOSTA