Mbanza Congo celebra aniversário sob signo do desenvolvimento

ZAIRE: ÂNGULO DA CIDADE DE MBANZA CONGO (FOTO: PEDRO MONIZ VIDAL)

A histórica cidade de Mbanza Congo, capital da província do Zaire, celebra no próximo dia 25 de Julho, mais um aniversário de sua existência, sob signo do desenvolvimento social e económico.

O estado actual do mais recente património mundial da Unesco é o reflexo das acções que o Executivo, em geral, e o governo provincial, em particular, têm vindo a implementar para, de forma paulatina, melhorar a qualidade de vida dos seus habitantes nos mais variados domínios.

Munícipes que falaram hoje (quinta-feira) à Angop, foram unânimes em afirmar que o atributo “cidade mais atrasada do país” que alguns cidadãos o apelidava já não faz sentido, pois Mbanza Congo regista, nos últimos anos, avanços significativos nos diversos sectores da vida social e económica.

Manuel Nkiambi, munícipe de 38 anos de idade, que recentemente voltou a fixar residência em Mbanza Congo, depois de quase uma década a viver na capital do país (Luanda), mostrou-se surpreendido com o estado actual do desenvolvimento da cidade.

“Na altura que deixei a cidade de Mbanza Congo, as principais ruas dos bairros periféricos não tinham tapete asfáltico. Hoje, fico contente em ver as principais vias dos bairros Álvaro Buta, Martins Kidito e 11 de Novembro asfaltadas”, lembrou.

Para além das vias urbanas, o interlocutor referiu-se também o surgimento nas principais artérias da cidade de alguns edifícios de primeiro e segundo andares que, de forma geral, conferem outra imagem a esta histórica cidade, inscrita recentemente na lista do património mundial da Unesco.

Por sua vez, Isabel Nzuzi, 30 anos e moradora do bairro Álvaro Buta há cinco anos, Mbanza Congo está a conhecer mudanças substanciais em todas as frentes, fruto das acções que o governo provincial tem estado a implementar.

No domínio da energia eléctrica por exemplo, disse estar a acompanhar com ansiedade a construção em Mbanza Congo de uma subestação eléctrica na zona do Kianganga, para quem a sua entrada em funcionamento vai melhorar o fornecimento de energia aos habitantes locais e catapultar o desenvolvimento económico do município sede.

“Acredito que com a chegada nos próximos dias da energia da rede nacional muita coisa mudará para o nosso município, pois a energia eléctrica gera desenvolvimento”, prognosticou.

A mesma opinião é partilhada por João da Costa, morador do bairro 11 de Novembro, para quem Mbanza Congo está a trilhar caminhos do desenvolvimento.

“Para além das ruas e energia eléctrica, também estamos a acompanhar os trabalhos da expansão da rede de distribuição de água potável em todos os bairros da nossa cidade, serviços essenciais para o bem-estar social da população”, referiu.

Com uma população de 180 mil e 329 habitantes (dados do último censo), a cidade de Mbanza Congo possui cinco bairros, nomeadamente Sagrada Esperança, 11 de Novembro, Álvaro Buta, Martins Kidito e 4 de Fevereiro.

A 16ª edição das festividades da cidade de Mbanza Congo tem como lema “Mbanza Congo: Determinado na concretização do património cultural e histórico da humanidade”, (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA